A cada dia, Alcolumbre se afirma como a nova cara da velha política

Um dos críticos, Alessandro Vieira (Cidadania-SE), é autor da CPI Lava Toga, que Alcolumbre ameaça engavetar. Como na velhíssima política
Por Cláudio Humberto, Diário do Poder
22 de Septiembre de 2019 Actualizado: 22 de Septiembre de 2019

Senador inexperiente e sem talentos reconhecidos, Davi Alcolumbre (DEM-AP) derrotou a “velha política” na briga pela presidência do Senado, com o apoio e entusiasmo dos novos senadores. Menos de oito meses depois, a decepção. Vários desses “eleitores” constatam o que já virou piada: Alcolumbre está cada vez mais parecido com Renan Calheiros (MDB-AL), de quem seus eleitores apenas querem distância. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Nos corredores do Planalto, Alcolumbre é ironizado pela insistência em nomear indicados, exatamente como os que derrotou em fevereiro.

Ele segurou indicações para embaixador durante meses, insistindo em manter na ONU em Nova Iorque Mauro Vieira, ex-chanceler de Dilma.

Um dos críticos, Alessandro Vieira (Cidadania-SE), é autor da CPI Lava Toga, que Alcolumbre ameaça engavetar. Como na velhíssima política.

TE RECOMENDAMOS