Bolsonaro nega censura na área da cultura e diz defender valores cristãos

Declarações do presidente ocorrem um dia depois de a Folha acusar estatal de fazer “censura prévia”
Por Michael Caceres, Gospel Prime
07 de Octubre de 2019 10:47 AM Actualizado: 07 de Octubre de 2019 10:47 AM

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), negou neste sábado (5) que esteja promovendo censura na área da cultura, mas que apenas busca preservar os “valores cristãos” e da família.

Bolsonaro disse que a intenção não é perseguir, mas que o Brasil mudou e por isso o dinheiro público não será mais usado para promover obras que vão contra os valores da sociedade.

“A gente não vai perseguir ninguém, mas o Brasil mudou. Com dinheiro público não veremos mais certo tipo de obra por aí. Isso não é censura, isso é preservar os valores cristãos, é tratar com respeito a nossa juventude, reconhecer a família”, afirmou o presidente.

A fala do presidente se deu em uma videoconferência transmitida no 3º Simpósio Nacional Conservador, em Ribeirão Preto (SP), um dia após a Folha de São Paulo acusar o Poder Executivo de estar promovendo censura.

O jornal considera que a Caixa Econômica Federal criou um tipo de “censura prévia” a projetos culturais realizados em seus espaços em todo o país.

No entanto, as novas regras teriam o objeto de evitar a promoção de mostras que visam desconstruir a cultura cristã e que prejudicariam os jovens e a família.

Done a The Epoch Times

Cómo puede usted ayudarnos a seguir informando

¿Por qué necesitamos su ayuda para financiar nuestra cobertura informativa en Estados Unidos y en todo el mundo? Porque somos una organización de noticias independiente, libre de la influencia de cualquier gobierno, corporación o partido político. Desde el día que empezamos, hemos enfrentado presiones para silenciarnos, sobre todo del Partido Comunista Chino. Pero no nos doblegaremos. Dependemos de su generosa contribución para seguir ejerciendo un periodismo tradicional. Juntos, podemos seguir difundiendo la verdad.