Congresso derruba veto e fundo eleitoral pode chegar a R$ 6 bilhões

Deputados e senadores garantiram a farra com dinheiro público
28 de Noviembre de 2019 11:25 AM Actualizado: 28 de Noviembre de 2019 11:25 AM

Por Michael Caceres, Gospel Prime

Os deputados e senadores não se intimidaram com a opinião pública e decidiram derrubar, em sessão conjunta do Congresso Nacional, veto feito pelo presidente Jair Bolsonaro a artigo da minirreforma eleitoral, retomando uma brecha que pode garantir um gasto de até R$ 6 bilhões com a campanha eleitoral do próximo ano.

No texto retomado pelos parlamentares, o valor do fundo eleitoral passa a ser definido na Lei Orçamentária a cada ano, tendo como teto o total das emendas de bancada estadual, que em 2020 será de cerca de R$ 6 bilhões.

O fundo até então equivalia a, ao menos, 30% dessas emendas, algo em torno de R$ 1,7 bilhão. O veto havia destacado que a mudança acarretaria em em aumento de despesas públicas.

Leia também:
MP e relator defendem improcedência de ações que tentam cassar Bolsonaro, no TSE

Mesmo com o alerta encaminhado pelo Planalto, que dizia ainda que o aumento não propunha o cancelamento equivalente de outra despesa, os parlamentares resolveram reverter a decisão do presidente.

Durante a sessão, 6 dos 11 vetos presidenciais em análise foram totalmente derrubados. Além disso, dos 202 vetos parciais à proposta de Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2020, três foram derrubados.

Done a The Epoch Times

Cómo puede usted ayudarnos a seguir informando

¿Por qué necesitamos su ayuda para financiar nuestra cobertura informativa en Estados Unidos y en todo el mundo? Porque somos una organización de noticias independiente, libre de la influencia de cualquier gobierno, corporación o partido político. Desde el día que empezamos, hemos enfrentado presiones para silenciarnos, sobre todo del Partido Comunista Chino. Pero no nos doblegaremos. Dependemos de su generosa contribución para seguir ejerciendo un periodismo tradicional. Juntos, podemos seguir difundiendo la verdad.