Eles já estavam se despedindo da filha, mas de repente ela acorda dizendo que ainda tem muito o que fazer

A incrível história de Abby serve como evidência para apoiar a teoria de que o poder da mente pode exercer poderes de cura sobre o corpo
Por EPOCH TIMES
18 de Septiembre de 2019
Actualizado: 18 de Septiembre de 2019

Os médicos haviam desistido de todos os tratamentos para essa jovem com leucemia, enquanto os pais praticamente de luto começaram a se preparar para o funeral. Mas depois que eles pararam com tratamento médico e a enviaram para casa para passar seus últimos dias com sua família – para surpresa de todos – ela de repente começou a se recuperar e agora está melhorando sozinha.

“Nós a vimos morrer e voltar à vida”, disse a mãe da menina de 10 anos contra o câncer.

Abby Furco foi diagnosticada com leucemia em 2011 aos 4 anos. Os médicos disseram a seus pais, Patty e Joe, que Abby tinha apenas 20% de chance de sobreviver com essa forma rara e grave de leucemia.

Seus pais ficaram arrasados ​​ao saber que sua filha tinha tão pouca esperança de sobrevivência.

Nos seis anos seguintes, Abby teve que combater doenças e suportar tratamentos exaustivos, enquanto tudo que sua família podia fazer era confortá-la e ficar ao seu lado.

“Nós a mantemos cercada de amor, porque sabíamos que a qualquer momento poderíamos perdê-la”, disse Patty. “Houve momentos em que não sabíamos se ele se recuperaria, ele contraiu muitas infecções que poderiam ter acabado com sua vida”.

A família entrou e saiu dos hospitais com Abby, que passou por uma série de tratamentos, incluindo quimioterapia e radioterapia.

Mas pais arrasados ​​não podiam fazer nada para reduzir a dor e o sofrimento de sua pobre filha. Tudo o que eles podiam fazer era “vê-la lutar e tentar melhorar”.

No outono de 2013, Abby parecia ter superado todas as dificuldades e parecia que o pesadelo havia chegado ao fim. Ela voltou para a escola, passou a se divertir com seus amigos, jogar futebol e se juntou aos escoteiros.

Mas o pesadelo voltou um ano depois, em setembro de 2014, e desta vez foi muito mais terrível. “Ela estava completamente imóvel, qualquer movimento a machucava e ela mal conseguia falar”, disse a mãe de Abby.

No final de janeiro de 2015, Abby foi submetida a um transplante de medula óssea para salvar sua vida.

Abby is celebrating her first pigtail day after 18 months of no hair and 12 months of growing! Abby was diagnosed with…

تم النشر بواسطة ‏‎St. Baldrick's Foundation‎‏ في الجمعة، ١٢ يوليو ٢٠١٣

Infelizmente, em fevereiro de 2015, os médicos descobriram que a menina havia desenvolvido uma doença na qual a nova medula óssea doada atacava seu corpo e, depois de um ano, seus rins começaram a falhar. Abby foi colocada em terapia intensiva e não sobreviveria mais de 48 horas sem diálise.

“Ela estava muito, muito doente e seu corpo estava se desligando lentamente e seus órgãos não estavam mais funcionando adequadamente e cada intervenção só piorava”, disse o médico de Abby, o hematologista e oncologista pediátrico Jacob Wessler ao PEOPLE.

“Os médicos nos disseram que era hora de deixá-la ir, que ela só ficava acordada uma hora por dia”, disse Patty. “Começamos a preparar nossas outras filhas para a morte dela”.

Abby foi enviada de volta para casa em cuidados paliativos em junho de 2016, e família e amigos se reuniram para passar seus últimos dias com ela. Os avós de Abby voaram para vê-la uma última vez, enquanto seus pais de coração partido começaram a se preparar para o funeral.

Join me in showing support of Childhood Cancer Awareness Month!!! 💛 #CCAM You may use mine or create your own with this…

تم النشر بواسطة ‏‎Patty Furco‎‏ في الخميس، ٣١ أغسطس ٢٠١٧

No entanto, depois que Abby foi retirada de todos os tratamentos médicos, ela de repente acordou sozinha. “Não podíamos acreditar que, em questão de dias, semanas, meses, ela começou a andar e ficar mais forte.” “É um milagre absoluto!” (…) disse a mãe.

Quando Abby acordou, ela disse aos seus pais: “Eu tenho muitas coisas para fazer”.

تم النشر بواسطة ‏‎Patty Furco‎‏ في السبت، ١٦ فبراير ٢٠١٩

Ela está agora em remissão. Embora seu prognóstico permaneça incerto, sua família permanece positiva e valoriza cada minuto da vida dela. “O entusiasmo dela pela vida é simplesmente incrível”, disse Patty. “Agora estamos olhando para o futuro.”

“Ela teve altos e baixos, mas se ela continuar nesse caminho, todos nós pareceremos tolos!”, Disse o Dr. Wessler. “Ela tem desafiado as situações mais inusitadas”.

Quanto ao que contribuiu para a recuperação milagrosa de Abby, o Dr. Wessler atribui isso à vontade de viver da menina. De fato, o imenso potencial da capacidade da mente de curar o corpo foi examinado no livro Cure: A Journey Into the Science of Mind Over Body (Cura: Uma Viagem à Ciência da Mente Sobre o Corpo), pelo premiado escritor científico Jo Marchant.

Today…once in a lifetime. We sat in the Vice President’s meeting room and met with him for the Pediatric Cancer…

تم النشر بواسطة ‏‎Patty Furco‎‏ في الأربعاء، ٢٠ مارس ٢٠١٩

Já em março de 2019, Abby e seus pais se encontraram com o vice-presidente Mike Pence na Casa Branca. “Hoje … pela primeira vez na vida. Sentamos na sala de reuniões do vice-presidente e o encontramos na mesa-redonda da Iniciativa para o Câncer Pediátrico. 15 crianças cpmpartilharam suas histórias. Visitaram a ala leste, depois visitaram a ala oeste do vice-presidente! Foi incrivel! Disse Patty em uma publicação no Facebook.

A incrível história de Abby serve como evidência para apoiar a teoria de que o poder da mente pode exercer poderes de cura sobre o corpo e que uma pessoa doente pode “pensar” no caminho para a cura.

Assista ao vídeo incrível da grande história de luta de Abby juntamente com outras pessoas que decidiram ajudar uma fundação:

 

Done a The Epoch Times

Cómo puede usted ayudarnos a seguir informando

¿Por qué necesitamos su ayuda para financiar nuestra cobertura informativa en Estados Unidos y en todo el mundo? Porque somos una organización de noticias independiente, libre de la influencia de cualquier gobierno, corporación o partido político. Desde el día que empezamos, hemos enfrentado presiones para silenciarnos, sobre todo del Partido Comunista Chino. Pero no nos doblegaremos. Dependemos de su generosa contribución para seguir ejerciendo un periodismo tradicional. Juntos, podemos seguir difundiendo la verdad.

TE RECOMENDAMOS