EUA: frio, neve e muitos recordes quebrados em quase todo o país nesta semana

O Serviço Nacional de Meteorologia informou que a neve pode chegar a 30 centímetros em algumas áreas dos estados de Indiana, Michigan e Vermont
13 de Noviembre de 2019
Actualizado: 13 de Noviembre de 2019

Por VOA

Uma massa de ar do Ártico que está se movendo para o sul está lançando uma onda de frio em grande parte dos Estados Unidos, e os meteorologistas dizem que centenas de recordes históricos serão quebrados esta semana em um outono que parecia bastante ameno até hoje.

Nesta segunda-feira (11), o chamado “vórtice polar” se estendeu das Montanhas Rochosas, no oeste do país, até a área da Nova Inglaterra, na costa atlântica.

Uma intensa nevasca de 15 centímetros de acumulação causou estragos em Chicago, onde mais de 950 voos foram cancelados e um avião derrapou na neve e saiu da pista no aeroporto O’Hare.

Leia também:
Jornais dos EUA publicam propaganda comunista contrária aos valores americanos, diz senador

Nenhum dos 38 passageiros e três tripulantes a bordo do avião ficou ferido.

No estado do Kansas, a patrulha rodoviária informou que um caminhão de reboque perdeu o controle em uma estrada congelada e colidiu com outro caminhão, resultando na morte de uma pessoa.

(Scott Olson/Getty Images)
(Scott Olson/Getty Images)

O Serviço Nacional de Meteorologia informou que a neve pode chegar a 30 centímetros em algumas áreas dos estados de Indiana, Michigan e Vermont.

Outros lugares no caminho da frente fria já sofriam geada e chuva. Alguma neve caiu em Denver, e houve numerosos acidentes devido a estradas congeladas na hora mais movimentada da manhã.

Para os meteorologistas, esse foi apenas o começo da ação da massa de ar frio proveniente da Sibéria e as previsões de temperaturas abaixo do grau de congelamento se estendem até a costa do Golfo do México, o Texas e o norte da Flórida.

“Esta é uma massa de ar mais típica em meados de janeiro do que em novembro”, disse o meteorologista do Serviço Nacional de Meteorologia, Kevin Birk.

“É quase o mais frio que se pode esperar nesta época do ano e pode quebrar recordes em toda a região”, acrescentou.

TE RECOMENDAMOS