Fotos de adolescente desaparecida em Nova Jersey aparecem em sites de exploração sexual, diz a mãe

Por Jack Phillips
23 de Septiembre de 2019 Actualizado: 23 de Septiembre de 2019

A mãe de uma garota de 17 anos que estava desaparecida, Aviana Weaver, disse que viu fotos de sua filha postadas em sites de tráfico sexual.

“Minha filha Aviana Maribell Weaver, desaparecida, acreditamos que ela está presa contra sua vontade por gente metida com tráfico de seres humanos”, escreveu sua mãe, Angelica Scarlett, no Facebook em 18 de setembro. Ela disse que a menina foi vista próximo da 242 South 49th Street, na Filadélfia, acrescentando que poderia estar perto da área da Broad Street e da Erie Ave.

Scarlett disse à emissora local NJ 101.5 que viu as fotos e observou que “sua filha parecia muito chateada e infeliz nessas fotos”. A mãe acredita que a menina está em perigo e que está sendo mantida presa contra sua vontade.

Leia também:
Joalheiro cria anel com mais de 7.000 diamantes no valor de 4,9 milhões, estabelecendo novo recorde mundial no Guinness
Trem em alta velocidade segue em direção à muralha de neve, o momento da colisão é chocante
Vovó perde batalha contra câncer, mas seu presente secreto é revelado no nascimento do neto

De acordo com o Centro Nacional para Crianças Desaparecidas e Exploradas, Weaver foi vista pela última vez em Holly, Nova Jersey, em 12 de setembro.

ATTENTION ALL!!I have reported my child Aviana Maribell Weaver as missing we believe she is being held against her will…

تم النشر بواسطة ‏‎Angelica Scarlett‎‏ في الأربعاء، ١٨ سبتمبر ٢٠١٩

“Ela tem 17 anos e parece chateada”, disse Scarlett sobre as fotos, acrescentando que foi informada sobre sua localização perto da Broad Street.

“As pessoas acham que a viram próximo à região na quarta-feira”, disse Scarlett à estação de rádio. “Ficamos lá até às 13h [quinta-feira], mas não tivemos sorte.”

O telefone dela mostrou que ela tinha estado recentemente no oeste da Filadélfia e eles depois apagaram isso, ela disse.

“Isso falhou”, disse ela à emissora. “O telefone dela estava lá, mas seu número está constantemente mudando. Ela não tem mais o telefone dela. Eles estão usando telefones descartáveis ou algo assim”.

Scarlett disse que também recebeu uma mensagem de texto de um número que não era da filha, dizendo que Aviana estaria em casa para ir à escola e que a amava.

Weaver foi descrita como multirracial (negra, branca e hispânica) e com cerca de 1,52cm de altura e 91 quilos com cabelos e olhos castanhos, diz o site de pessoas desaparecidas.

(Google Maps)
(Google Maps)

Sua mãe disse que Aviana frequenta a High School Regional Rancocas Valley, em Mount Holly.

“Ela nunca fez isso antes”, disse Scarlett à estação de rádio. “Este é o último ano dela na escola. Ela foi para assistir ás aulas nos primeiros dias e depois desapareceu. Ela perdeu uma consulta com o oftalmologista. Ela não tem roupas. Ela não se comporta assim. Ela não costuma se drogar. Não temos família ou amigos na Filadélfia. É completamente diferente do seu comportamento habitual e isso é assustador.”

Outros detalhes sobre o caso não estão claros.

Crianças desaparecidas nos Estados Unidos

De acordo com o Centro Nacional para Crianças Desaparecidas e Exploradas (NCMEC) dos Estados Unidos, foram informadas 424.066 crianças como desaparecidas, registradas no Centro Nacional de Informações sobre Crimes do FBI em 2018. De acordo com a lei federal, quando uma criança é informada como desaparecida à polícia, seu nome deve ser inserido no banco de dados. Em 2017, houve 464.324 informes.

“Esse número representa relatos de crianças desaparecidas. Isso significa que, se uma criança sumir várias vezes em um ano, cada instância será inserida no NCIC separadamente e contada no total anual. Da mesma forma, se uma entrada for removida e modificada ou atualizada, isso também será refletido no total”, afirma o centro em seu site.

“Infelizmente, como muitas crianças nunca são informadas como desaparecidas, não há maneira confiável de determinar o número total de crianças desaparecidas nos Estados Unidos”, acrescentou o NCMEC (Centro Nacional de Crianças Desaparecidas e Exploradas).

Em 2018, o centro disse que ajudou oficiais e famílias em mais de 25 mil casos de crianças desaparecidas. Desses casos, 92% eram fugitivos em risco de morte e 4% eram sequestros familiares.

O centro disse que participa do Programa de Alerta Amber, que é uma associação voluntária entre várias entidades, incluindo emissoras, agências de transporte e órgãos policiais. O Programa de Alerta Amber emite boletins urgentes para os casos mais graves de sequestro de crianças.

De acordo com o NCMEC, até o momento, 941 crianças foram recuperadas com sucesso como resultado do programa Amber.

O centro observa que dos mais de 23.500 fugitivos registrados em 2018, aproximadamente um em cada sete foram vítimas de tráfico sexual de crianças.

TE RECOMENDAMOS