Homem tenta sequestrar garota, mas cadela guardiã estava pronta para protegê-la

Por JACK PHILLIPS
01 de Septiembre de 2019
Actualizado: 02 de Septiembre de 2019

A cachorra de uma menina de 10 anos mordeu um homem que tentou sequestrar a criança enquanto caminhava em uma estrada na Virgínia, nos Estados Unidos.

A polícia do condado de Prince William disse a Fox5 que a garota estava passeando com sua cadela quando o homem pulou nela e a agarrou pelo braço.

No entanto, a parceirada garota interveio e iniciou um ataque.

O suspeito, que não foi pego, foi forçado a fugir imediatamente, e a garota não foi ferida no incidente.

Um usuário do Facebook, que escreveu na página de Facebook do Departamento de Polícia do Condado de Prince William, disse que a cadela tinha “pouco mais de um ano”. Ele ressaltou que a garota é sua sobrinha (Facebook / Captura de tela)

“Ela é muito protetora, brincalhona e adora crianças e neve”, disse TJ sobre sua amada cachorra. “Eu dei a ela todas as guloseimas de carne e um tratamento completo no spa para cães por sua bravura”, disse Taphaps.

A cadela foi adotada pela Forever Home, uma fundação de resgate em Chantilly, Virgínia.

Ele escreveu: “Antes de tudo, aprecio todo o amor por aqui. Esta história é sobre minha cadela e minha sobrinha. Publico isso muito tarde, mas não tinha conhecimento de toda essa cobertura e perguntas, exceto dos artigos de notícias locais. Vou esclarecer algumas coisas (…) Rosey é uma mistura de Shepard Retriever alemão em uma pelagem negra de fêmea e ela tinha pouco mais de um ano quando isso aconteceu. Na verdade, minha sobrinha a chamou de Rosey quando ela foi adotada no Forever Home. Ela é muito protetora, brincalhona, adora crianças e neve. Dei-lhe todas as guloseimas de carne e um tratamento completo no spa para cães por sua bravura. Mais uma vez obrigado pelas boas vibrações!”.

A publicação do Departamento de Polícia do Condado de Prince William sobre o incidente (Facebook)

O suspeito foi descrito como sendo um adolescente ou no início dos 20 anos, que tem entre 1,61 a 1,70 metros de altura.

Ele pesava cerca de 65 quilos, com cabelo curto e escuro e barba.

Outros detalhes sobre o incidente não são claros.

Um desconhecido percorre 1600 quilômetros para devolver um cachorro à sua casa

Um homem que estava aparentemente nervoso e chateado deixou um cachorro misto de pitbull, chamado Zimba, em Maryland e se recusou a responder às ligações de sua ex-namorada.

Zimba estava viajando na estrada com o namorado não identificado, mas quando ele terminou com sua namorada, o cachorro virou uma vítima, de acordo com a CBS Baltimore.

O cão foi resgatado por um abrigo de animais local. O problema? O proprietário (a ex-namorada) morava a 1600 quilômetros de distância, em Wichita, Kansas.

“Tentamos entrar em contato com as companhias aéreas, mas não funcionou”, escreveu a Sociedade de Proteção Animal do Condado de Caroline em sua página no Facebook. “Chegamos a entrar em contato com a Sociedade de Proteção Animal, onde sua mãe o adotara originalmente. Eles eles também não tinham uma solução para nós.”

A mulher disse que não poderia dirigir para Maryland por causa de seus filhos e seu trabalho.

Zach Holt, um ex-funcionário do abrigo, se ofereceu para levar o cachorro de volta para casa depois de ouvir a história.

“Sou barman”, disse ele à emissora. “Trabalho estritamente nos finais de semana e segundas-feiras e depois às terças, quartas, quintas e sextas-feiras estou livre. E quatro dias são suficientes para chegar ao Kansas e retornar, então eu disse: “Por que não?”

Eles começaram sua jornada e, no primeiro dia, Zimba dormiu a maior parte do dia.

“Todo o trabalho duro de coordenar tudo e fazer com as pessoas fossem encontradas, que deve ter tomado muito tempo e ainda lidar com Zimba. Foi incrível (…) seria tão fácil para eles parar e dizer “Oh, olha, mais um cachorro abandonado”, disse Holt.

Done a The Epoch Times

Cómo puede usted ayudarnos a seguir informando

¿Por qué necesitamos su ayuda para financiar nuestra cobertura informativa en Estados Unidos y en todo el mundo? Porque somos una organización de noticias independiente, libre de la influencia de cualquier gobierno, corporación o partido político. Desde el día que empezamos, hemos enfrentado presiones para silenciarnos, sobre todo del Partido Comunista Chino. Pero no nos doblegaremos. Dependemos de su generosa contribución para seguir ejerciendo un periodismo tradicional. Juntos, podemos seguir difundiendo la verdad.

TE RECOMENDAMOS