Imigrante ilegal estupra menina de 16 anos em seu quarto enquanto a ameaçava com faca

Por ZACHARY STIEBER
29 de Agosto de 2019 Actualizado: 30 de Agosto de 2019

Um imigrante ilegal, em Maryland, é acusado de entrar na cama de uma menina de 16 anos e segurar uma faca contra sua garganta enquanto a violava.

Nelson Reyes Medrano foi preso em 13 de agosto, pelo suposto incidente em agosto de 2018, segundo documentos judiciais apresentados nesta semana.

A vítima adolescente disse à polícia que estava tirando uma soneca quando sentiu que outra pessoa subia em sua cama. Ela abriu os olhos e viu o homem de 46 anos acima dela, de acordo com os documentos obtidos pela WJLA.

Reyes Medrano tinha uma faca na mão e ordenou que ela tirasse a roupa. Ela não respondeu, o que o levou a segurar a faca contra a garganta e disse: “É a última vez que vou dizer … tire a roupa”.

Quando ela começou a obedecê-lo muito lentamente, já que esperava que alguém entrasse no apartamento se não se despisse muito rapidamente, o homem arrancou suas roupas e começou a estuprá-la.

A vítima disse que sentiu dor durante o estupro que parou quando Reyes Medrano ouviu um barulho do lado de fora do apartamento.

A polícia disse que a faca que o homem estava segurando foi uma que ele trouxe para o apartamento, o que sugere premeditação.

O Serviço de Imigração e Alfândega (ICE) disse à WJLA que Reyes Medrano é natural de El Salvador e está ilegalmente nos Estados Unidos. As autoridades disseram que ele é pai de 10 filhos. A agência colocou uma detenção de imigração contra o homem, em um esforço para deportá-lo.

A ICE não respondeu a um pedido de informações do Epoch Times.

Reyes Medrano e seu advogado solicitaram que ele fosse libertado sob fiança até o julgamento, informou a WJLA, mas a juíza Amy Bills ordenou sua detenção sem fiança.

“As acusações são incrivelmente sérias”, disse o juiz Bills. “As acusações são de que uma faca foi manejada e ocorreu um estupro em primeiro grau”.

Mauricio Barrera Navidad, 29, e Carlos Palacios Amaya, 28, ambos imigrantes ilegais de El Salvador, estupraram uma criança com menos de 11 anos, disse a menina. A polícia encontrou fotos da garota com Palacios Amaya em seu telefone celular (Departamento de Polícia do Condado de Montgomery)

Condado Santuário

O Condado de Montgomery possui políticas que protegem imigrantes ilegais, conhecidas como políticas de santuários.

O executivo do Condado de Montgomery, Marc Elrich, disse em uma ordem executiva em julho que as agências do condado não podem perguntar às pessoas sobre seu status de imigração ou ajudar o Departamento de Imigração e Alfândega.

“A Ordem Executiva para a Promoção da Confiança da Comunidade visa reafirmar a política atual do condado e melhorar a segurança da comunidade, garantindo que comunidades imigrantes e vulneráveis possam se envolver com os departamentos do condado”, disse o escritório de Elrich em um comunicado.

O condado introduziu outras políticas de santuários em 2014, 2016 e 2017.

Reyes Medrano é o quinto estrangeiro ilegal preso sob acusação de estupro depois de apenas um mês dentro do condado.

O Condado de Montgomery não retornou um pedido de comentários do Epoch Times.

O presidente do Partido Republicano do Condado de Montgomery, Alexander Bush, disse em comunicado enviado por e-mail que a ordem executiva de Elrich é um “truque político para se opor a um presidente que odeia, mesmo colocando em risco a segurança dos moradores do condado de Montgomery”.

“Em 14 de julho, o Sr. Elrich mentiu em público, afirmando que a ‘Ordem Executiva de Promoção da Confiança da Comunidade não mudou a política do condado de cooperar com os pedidos da ICE para notificar a libertação de pessoas acusadas de crimes graves. A mentira desajeitada de Elrich foi revelada quando o Conselho do Condado emitiu sua própria declaração em 16 de agosto, admitindo que havia uma ‘nova ordem executiva para notificar a libertação de pessoas acusadas de crimes graves ainda mais recentes’ ‘, acrescentou Bush.

“Claramente, esta nova emenda à ordem executiva não resolveu nada, pois em 13 de agosto Rodrigo Castro Montejo, outro réu acusado de violação de segundo grau, e que estava no país ilegalmente, foi libertado da custódia do condado depois de pagar uma garantia de US$ 1000. Os funcionários da cadeia telefonaram para o número errado antes de libertar o Sr. Castro Montejo ”, continuou ele.

“Isso é um sinal da nova política do Sr. Elrich? Continuar fazendo todo o possível para obstruir o ICE sem sair das folhas de figueira, uma reivindicação patética de cooperação? Estes não são debates políticos hipotéticos. Nos 30 dias seguintes ao anúncio da ordem executiva de Elrich, a polícia do condado iniciou pelo menos cinco processos por estupro contra réus que estão neste país ilegalmente, com crianças vítimas em pelo menos dois casos.”

TE RECOMENDAMOS