Maduro atribui protestos no Chile ao inexistente “Foro de São Paulo”, teoria da conspiração da extrema-direita (Vídeo)

O Foro de São Paulo foi inventado por Olavo de Carvalho, astrólogo, para vender livro (isso foi uma ironia, tá?)
Por Carlos de Freitas, Senso Incomum
24 de Octubre de 2019 1:23 PM Actualizado: 25 de Octubre de 2019 1:46 PM

Atenção: o texto contem um forte tom irônico.

O fantasmagórico Foro de SP, fruto da imaginação do astrólogo Olavo de Carvalho, materializou-se em entrevista de Nicolás Maduro, o bonitinho ditador da Venezuela. Foi o abracadabra para boa parte da mídia jeca e do isentismo radical com intolerância a lactose.

Todo mundo sabe que o Foro de São Paulo ora não existe, ora é só uma reunião de velhinhos, ora é um encontro de amantes de vinhos caros e paredões de fuzilamento. Nunca se sabe o que vai sair dali. É o Foro de Schrödinger, disse Filipe Trielli.

Leia também:
Grupo de Puebla: Nova estrutura substitui Foro de São Paulo para retomada do poder

E a teoria da conspiração que se fez carne. Olavo e seus pupilos se trancaram no banheiro e disseram para o espelho: Foro de SP! Foro de SP! Foro de SP! E então o monstro surgiu.

Para quem pragueja contra o mal imaginário tapando os olhos, a inexistência do Foro era uma questão de sobrevivência. O que farão com tal revelação é que é a questão. Poderão cerrar ainda mais os olhos ou juntar-se a gangue de lunáticos que insistem em nos alertar contra esse mal.

Na miragem abaixo, vemos um holograma de Gleisi Hoffman cantando a internacional comunista:

Uma miríade de conspiracionistas, liderados por Olavo de Carvalho, viciados em tramoias, estão discutindo o assunto que chegou aos TT’s no Twitter.

A esquerda democrática, viciada em mentirinhas e assassinatozinhos, tenta abrir os olhos do povo, explicando como o Foro é inofensivo.

A situação imaginária parece que está fugindo do controle real.

Carlos de Freitas é redator e escritor (embora nunca tenha publicado uma oração coordenada assindética conclusiva). Diretor do núcleo de projetos culturais da Panela Produtora e editor do Senso Incomum. Cutuca as pessoas pelas costas e depois finge que não foi ele. Contraiu malária numa viagem que fez aos Alpes Suiços. Não fuma. Twitter: @CFreitasR

O conteúdo desta matéria é de responsabilidade do autor e não representa necessariamente a opinião do Epoch Times

Done a The Epoch Times

Cómo puede usted ayudarnos a seguir informando

¿Por qué necesitamos su ayuda para financiar nuestra cobertura informativa en Estados Unidos y en todo el mundo? Porque somos una organización de noticias independiente, libre de la influencia de cualquier gobierno, corporación o partido político. Desde el día que empezamos, hemos enfrentado presiones para silenciarnos, sobre todo del Partido Comunista Chino. Pero no nos doblegaremos. Dependemos de su generosa contribución para seguir ejerciendo un periodismo tradicional. Juntos, podemos seguir difundiendo la verdad.