Menino de 12 anos é condenado em Hong Kong por expressar apoio a protestos

O garoto se declarou culpado e foi libertado sob fiança após a audiência. Segundo o Stand News, ele será julgado em 19 de dezembro
25 de Noviembre de 2019 9:15 AM Actualizado: 25 de Noviembre de 2019 9:15 AM

Por Frank Fang, Epoch Times

Um garoto de 12 anos foi acusado de vandalismo em Hong Kong, tornando-se o manifestante mais jovem a ser acusado desde o início dos protestos em junho.

O jovem não identificado foi considerado culpado por suas ações em 3 de outubro, segundo a agência de notícias local Stand News.

O garoto usou uma lata de tinha spray para escrever “policiais desonestos condenados e suas famílias” em uma parede da delegacia de Mong Kok, além das palavras “punição divina, liberte Hong Kong” na parede do lado de fora da estação Prince Edward, uma estação do metrô localizado em Mong Kok.

Leia também:
Polícia de Hong Kong é filmada torturando e humilhando manifestantes detidos

Um policial não identificado viu as ações do garoto e o seguiu até sua casa. O jovem foi preso no dia seguinte, quando estava indo para a escola, e foi mantido durante a noite em uma delegacia de polícia antes de ser libertado sob fiança.

A polícia fez uma busca na casa da criança, onde encontrou a lata de tinta spray que ele usava e as roupas que vestia quando cometeu o crime.

Durante uma audiência nos Tribunais de Primeira Instância de West Kowloon, o advogado do garoto pediu clemência, dizendo que o jovem era influenciado por outros, que não pensava racionalmente e que havia cometido o crime por impulso.

O advogado acrescentou que o garoto estava arrependido e que o jovem nem sequer participava de nenhuma atividade ao ar livre desde sua prisão, inclusive jogar basquete.

O garoto se declarou culpado e foi libertado sob fiança após a audiência. Segundo o Stand News, ele será julgado em 19 de dezembro.

A polícia anunciou em uma entrevista coletiva em 18 de novembro que havia prendido 4.491 pessoas desde junho por suspeita de crimes como motins, uso de armas ofensivas e incêndio criminoso. As idades dos detidos variaram de 11 a 83 anos.

Em 10 de outubro, Mathew Cheung, secretário-chefe de Hong Kong, disse que o número de prisões desde junho excedeu 2.379, dos quais 750 detidos tinham menos de 18 anos.

O Instituto de Pesquisa de Opinião Pública de Hong Kong (HKPORI), em uma pesquisa realizada em novembro com 1.016 pessoas, mostrou que a aprovação de Lam caiu para um recorde de 19,5 pontos, abaixo dos 44,7 pontos registrados no final de maio.

Siga Frank no Twitter: @HwaiDer

Done a The Epoch Times

Cómo puede usted ayudarnos a seguir informando

¿Por qué necesitamos su ayuda para financiar nuestra cobertura informativa en Estados Unidos y en todo el mundo? Porque somos una organización de noticias independiente, libre de la influencia de cualquier gobierno, corporación o partido político. Desde el día que empezamos, hemos enfrentado presiones para silenciarnos, sobre todo del Partido Comunista Chino. Pero no nos doblegaremos. Dependemos de su generosa contribución para seguir ejerciendo un periodismo tradicional. Juntos, podemos seguir difundiendo la verdad.