Menino morre 8 anos depois de comer hambúrguer contaminado que causou problemas neurológicos

Ele ficou incapaz de falar, de andar e com dificuldades para se alimentar
Por Julian Bertone
18 de Septiembre de 2019 10:36 AM Actualizado: 18 de Septiembre de 2019 10:36 AM

Morreu neste sábado (14) na França um menino que ficou tristemente famoso por consumir um hambúrguer em mau estado de conservação há oito anos, o que o deixou prostrado e necessitando de atenção permanente.

Nolan Moitti tinha apenas 23 meses quando em 2011 comeu um hambúrguer da cadeia de supermercados Lidl, contaminado com Escherichia coli, uma bactéria presente nas fezes, e que em decorrência desenvolveu sérias complicações físicas.

Nos oito anos desde o incidente, ele viveu com uma grave incapacidade que o deixou incapaz de falar, de andar e com dificuldades para se alimentar, segundo o jornal Le Parisien.

“Nolan morreu no sábado pela manhã devido aos efeitos da intoxicação alimentar”, disse Florence Rault, advogada da família. “Foi uma dura prova, porque ele não deixou de sofrer em nenhum momento: suas extremidades se deformaram, seus ossos se quebravam com facilidade, ele teve que passar por várias cirurgias, ele não podia comer, engolir, conversar ou se mover, porque ele não tinha mais coordenação”, acrescentou ela descrevendo o estado da criança, de acordo com um relatório de La Voz de Galicia.

O pequeno Nolan não foi o único prejudicado pela carne em mau estado; ao mesmo tempo que ele, outras 15 crianças foram afetadas pela bactéria e correm risco de sofrer sérios problemas renais no futuro; no entanto, ninguém, exceto Nolan, ficou com sequelas neurológicas graves.

A rede de supermercados Lidl vende medalhões de carne congelada da marca Steak Country, e os donos da empresa foram julgados em 2017 por um tribunal no norte da França. Guy Lamorlette (78), ex-chefe da empresa, recebeu uma sentença de três anos de prisão por não executar os controles sanitários adequados, de acordo com o La Vanguardia.

“Durante o primeiro julgamento, ele nem sequer quis ver Nolan”, disse a advogada da família do garoto, referindo-se a Lamorlette, acrescentando: “Agora ele deve cumprir sua sentença e os pais de Nolan poderão receber indenização e lamentar sua perda”.

A advogada lamentou a morte da criança em um post no Twitter no qual ela disse que foi uma “tragédia total para a criança e sua família” que viram suas vidas destruídas. “Que essa pobre criança descanse em paz”, escreveu ela.

De acordo com a Clínica Mayo, a bactéria Escherichia coli (E. coli) vive geralmente no intestino de pessoas e animais, e a maioria das variedades é inofensiva para as pessoas ou pode causar uma leve diarreia. No entanto, é claro que algumas cepas podem ser particularmente perigosas, causando cólicas abdominais graves, diarreia com sangue e vômitos.

Note-se também que a E. coli pode ser ingerida através de água ou alimentos contaminados, principalmente vegetais crus ou carne mal cozida. Diante de um caso de infecção em adultos saudáveis, a recuperação pode levar aproximadamente uma semana, no entanto, crianças pequenas correm mais riscos e podem manifestar formas de insuficiência renal que podem ser fatais, chamadas “síndrome urêmica hemolítica”.

Done a The Epoch Times

Cómo puede usted ayudarnos a seguir informando

¿Por qué necesitamos su ayuda para financiar nuestra cobertura informativa en Estados Unidos y en todo el mundo? Porque somos una organización de noticias independiente, libre de la influencia de cualquier gobierno, corporación o partido político. Desde el día que empezamos, hemos enfrentado presiones para silenciarnos, sobre todo del Partido Comunista Chino. Pero no nos doblegaremos. Dependemos de su generosa contribución para seguir ejerciendo un periodismo tradicional. Juntos, podemos seguir difundiendo la verdad.