Novo Código Brasileiro de Energia vai reduzir intromissão da Aneel em políticas públicas

Para o relator, deputado Lafayette de Andrada, definição de políticas estratégicas é papel do Executivo e foge à competência da agência
Por DIÁRIO DO PODER
10 de Noviembre de 2019
Actualizado: 10 de Noviembre de 2019

O relator da comissão que prepara o novo Código Brasileiro de Energia Elétrica, deputado Lafayette de Andrada (Rep-MG), considera que a definição de políticas estratégicas não é papel da agência reguladora Aneel. O incentivo a setores estratégicos, como geração de energia solar, que a Aneel ameaça suprimir, é parte de políticas públicas que devem ser definidas pelo Poder Executivo e fogem à competência da agência. O conceito ficará claro no novo código, garante o deputado. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

A Aneel pretende taxar de forma criminosa quem investiu na energia solar desde 2012, amparados na Resolução 482 da própria agência.

(José Cruz/Agência Brasil)
(José Cruz/Agência Brasil)

Em audiência pública sobre o tema, Andrada pediu em nome de 300 deputados e 30 senadores a revisão da devastadora taxação de 62%.

O relator afirmou serem necessárias ao menos “mais cinco audiências públicas em todas as regiões do Brasil” para aprofundar o tema.

A energia solar é fundamental para o Brasil e o agronegócio. É energia limpa e barata. “Precisamos incentivá-la e não matá-la no ninho”, disse.

Done a The Epoch Times

Cómo puede usted ayudarnos a seguir informando

¿Por qué necesitamos su ayuda para financiar nuestra cobertura informativa en Estados Unidos y en todo el mundo? Porque somos una organización de noticias independiente, libre de la influencia de cualquier gobierno, corporación o partido político. Desde el día que empezamos, hemos enfrentado presiones para silenciarnos, sobre todo del Partido Comunista Chino. Pero no nos doblegaremos. Dependemos de su generosa contribución para seguir ejerciendo un periodismo tradicional. Juntos, podemos seguir difundiendo la verdad.

TE RECOMENDAMOS