Pelosi diz que “não sabe” quando a investigação sobre o impeachment terminará

Na entrevista da CBS, Pelosi reiterou que a identidade do reclamante será protegida
18 de Noviembre de 2019 Actualizado: 18 de Noviembre de 2019

Por Jack Phillips, Epoch Times

A presidente da Câmara dos Deputados, Nancy Pelosi (D-Califórnia), disse que não tem certeza de quando a investigação sobre o julgamento político contra o presidente Donald Trump terminará ou se será concluída antes do final do ano ou se continuará até a próxima ano, a melhor indicação até agora de que a investigação poderá interferir nas eleições presidenciais de 2020.

No domingo (17), em entrevista ao “Face the Nation” da CBS News, Pelosi se recusou a dizer que acusações, se houver, seriam imputadas a Trump pelos democratas da Câmara. Ela se recusou a dizer se o tuíte de Trump em que ele criticou a ex-embaixadora americana Marie Yovanovitch durante seu testemunho seria apresentado como prova na acusação.

Trump escreveu que Yovanovitch cumpriu mal seu trabalho durante a audiência de sexta-feira e disse que “em qualquer lugar que ela fosse, sua capacidade oficial “era ruim”. Trump disse a repórteres que ele tem liberdade de expressão como qualquer outra pessoa e não acredita que a tenha intimidado.

Leia também:
Casa Branca confirma presença de Trump em reunião da Otan em Londres

“Não tive muito tempo para prestar atenção aos tuítes do presidente e suas implicações legais. Só acho que isso foi totalmente errado e inapropriado”, ela disse.

Assim como outros democratas de alto nível, Pelosi se recusou a dizer quando os artigos do julgamento político contra Trump serão apresentados e que não se comprometerá com a data de término da investigação.

Embaixadora dos EUA Na Ucrânia, Marie Yovanovitch, testemunha perante o Comitê de Inteligência da Câmara dos Deputados no prédio da Longworth House em Capitol Hill em 15 de novembro de 2019 em Washington, DC. (Drew Angerer / Getty Images)
Embaixadora dos EUA Na Ucrânia, Marie Yovanovitch, testemunha perante o Comitê de Inteligência da Câmara dos Deputados no prédio da Longworth House em Capitol Hill em 15 de novembro de 2019 em Washington, DC. (Drew Angerer / Getty Images)

“Não faço ideia”, disse Pelosi à apresentadora do “Face the Nation”, Margaret Brennan, depois de ser questionada se a investigação terminará no final de dezembro deste ano.

“É evidente que temos audiências abertas para a próxima semana. Não sei se há algo além disso”, acrescentou, dizendo que depoimentos podem ocorrer na semana de Ação de Graças. “E então, quando voltarmos [da Ação de Graças], talvez haja uma decisão ou aconteçam mais audiências”.

Na entrevista, Pelosi também disse que “esperaria” qualquer informação para absolver Trump.

“Se houver informações escusatórias (…), esperamos vê-las”, acrescentou Pelosi na entrevista. “O presidente pode comparecer perante o comitê e falar, dizer toda a verdade que quiser, se quiser”, acrescentou.

Presidente dos EUA, Donald Trump, faz declarações no Roosevelt Hall da Casa Branca em 15 de novembro de 2019 em Washington, DC. (Zach Gibson / Getty Images)
Presidente dos EUA, Donald Trump, faz declarações no Roosevelt Hall da Casa Branca em 15 de novembro de 2019 em Washington, DC. (Zach Gibson / Getty Images)

Os democratas da Câmara dos Deputados e o Comitê de Inteligência, liderados pelo deputado Adam Schiff (D-Califórnia), estão investigando acusações de que Trump abusou de seu poder ao pedir à Ucrânia para abrir uma investigação sobre o ex-vice-presidente Joe Biden e Hunter Biden. Trump, que negou as acusações e desclassificou uma transcrição da chamada, chamou as investigações de “fraude dos democratas”.

Trump e outros republicanos pediram que o denunciante anônimo fosse chamado ao centro de investigação para testemunhar. Eles disseram que o reclamante pode ter mostrado um viés pessoal.

Na entrevista da CBS, Pelosi reiterou que a identidade do reclamante será protegida.

TE RECOMENDAMOS