Presidente interina da Bolívia diz que Morales foi único a tentar golpe

Por EFE
14 de Noviembre de 2019 Actualizado: 14 de Noviembre de 2019

La Paz, 14 nov – A presidente autoproclamada da Bolívia, Jeanine Áñez, afirmou nesta quinta-feira que Evo Morales foi o único que buscou dar um golpe no país, com as irregularidades nas eleições realizadas no dia 20 de outubro.

Em entrevista coletiva, a senadora que está no comando interino do governo, garantiu ter acontecido uma “fraude descarada, uma verdadeira vergonha”, no pleito em que Morales venceu o oposicionista Carlos Mesa.

Além disso, Áñez lembrou que o ex-presidente, que renunciou no domingo, não respeitou um referendo que negou a ele, em 2016, a possibilidade de tentar um quarto mandato.

Morales renunciou depois que a Organização dos Estados Americanos (OEA) afirmou ter encontrado graves irregularidades nas eleições presidenciais ocorridas em 20 de outubro. O agora ex-mandatário chegou a admitir um novo pleito, mas as forças de segurança exigiram que ele deixasse o poder, após mais de duas semanas de protestos.

Áñez garantiu que, a partir de amanhã, o novo governo começará os trabalhos para fazer com que os bolivianos voltem às urnas em um processo “transparente”.

A presidente interina, de antemão, já garantiu que Morales não estará habilitado para participar das novas eleições.

TE RECOMENDAMOS