Presidente interina da Bolívia diz que Morales foi único a tentar golpe

Por EFE
14 de Noviembre de 2019 7:09 PM Actualizado: 14 de Noviembre de 2019 7:09 PM

La Paz, 14 nov – A presidente autoproclamada da Bolívia, Jeanine Áñez, afirmou nesta quinta-feira que Evo Morales foi o único que buscou dar um golpe no país, com as irregularidades nas eleições realizadas no dia 20 de outubro.

Em entrevista coletiva, a senadora que está no comando interino do governo, garantiu ter acontecido uma “fraude descarada, uma verdadeira vergonha”, no pleito em que Morales venceu o oposicionista Carlos Mesa.

Além disso, Áñez lembrou que o ex-presidente, que renunciou no domingo, não respeitou um referendo que negou a ele, em 2016, a possibilidade de tentar um quarto mandato.

Morales renunciou depois que a Organização dos Estados Americanos (OEA) afirmou ter encontrado graves irregularidades nas eleições presidenciais ocorridas em 20 de outubro. O agora ex-mandatário chegou a admitir um novo pleito, mas as forças de segurança exigiram que ele deixasse o poder, após mais de duas semanas de protestos.

Áñez garantiu que, a partir de amanhã, o novo governo começará os trabalhos para fazer com que os bolivianos voltem às urnas em um processo “transparente”.

A presidente interina, de antemão, já garantiu que Morales não estará habilitado para participar das novas eleições.

Done a The Epoch Times

Cómo puede usted ayudarnos a seguir informando

¿Por qué necesitamos su ayuda para financiar nuestra cobertura informativa en Estados Unidos y en todo el mundo? Porque somos una organización de noticias independiente, libre de la influencia de cualquier gobierno, corporación o partido político. Desde el día que empezamos, hemos enfrentado presiones para silenciarnos, sobre todo del Partido Comunista Chino. Pero no nos doblegaremos. Dependemos de su generosa contribución para seguir ejerciendo un periodismo tradicional. Juntos, podemos seguir difundiendo la verdad.