Promotoria sueca encerra investigação por estupro contra Assange

Por EFE
19 de Noviembre de 2019
Actualizado: 19 de Noviembre de 2019

Redação Central, 19 nov – A promotoria da Suécia anunciou nesta terça-feira o encerramento da investigação preliminar por estupro contra o fundador do portal WikiLeaks, Julian Assange, alegando enfraquecimento das evidências e pela falta de base para uma acusação.

“A denunciante apresentou um relato crível e confiável, suas explicações são claras, longas e detalhadas. Mas acredito que as evidências perderam força a tal ponto que não há razão para continuar a investigação”, disse a promotora Eva-Marie Persson, em entrevista coletiva.

A continuação da investigação e o interrogatório de Assange não implicariam uma mudança “decisiva” na situação probatória, o que não é suficiente para levantar uma acusação, disse a promotora.

Em maio, a promotora ordenou a reabertura do caso iniciado em 2010 e encerrado em 2017. Assange, preso em abril na Embaixada do Equador em Londres, após Quito retirar seu asilo diplomático, agora espera que o Reino Unido decida sobre sua extradição para os Estados Unidos.

No mês de junho, a Justiça sueca havia rejeitado o pedido de emissão de um mandado de prisão europeu, alegando que este não seria fornecido pois uma investigação criminal era insuficiente.

Porém, o Ministério Público continuou suas investigações e interrogou sete testemunhas, de acordo com Eva-Marie Persson.

Assange foi condenado em maio por um tribunal britânico a 50 semanas de prisão por violação das condições de liberdade condicional em 2012 e enfrenta um julgamento de extradição aos EUA em fevereiro, onde corre o risco de pegar uma pena de até 175 anos por acusações como espionagem e publicação de documentos classificados.

O processo da Suécia contra Assange, que se declara inocente e não foi formalmente acusado de nada, foi cercado de controvérsias sobre a força das denúncias e os motivos dos queixosos, vazamentos na mídia, substituições de promotores e a reabertura de um caso que foi inicialmente reduzido a uma contravenção.

Done a The Epoch Times

Cómo puede usted ayudarnos a seguir informando

¿Por qué necesitamos su ayuda para financiar nuestra cobertura informativa en Estados Unidos y en todo el mundo? Porque somos una organización de noticias independiente, libre de la influencia de cualquier gobierno, corporación o partido político. Desde el día que empezamos, hemos enfrentado presiones para silenciarnos, sobre todo del Partido Comunista Chino. Pero no nos doblegaremos. Dependemos de su generosa contribución para seguir ejerciendo un periodismo tradicional. Juntos, podemos seguir difundiendo la verdad.

TE RECOMENDAMOS