Protesto silencioso contra aborto reúne milhares na Irlanda do Norte

Mudança na lei não teve consulta popular, desagradando a população
Por Gospel Prime
12 de Septiembre de 2019 12:30 PM Actualizado: 12 de Septiembre de 2019 12:42 PM

Na última sexta-feira (6), milhares de pessoas se reuniram em Stormont, na Irlanda do Norte, e protestaram silenciosamente contra a nova lei que relaxará as regras para a realização do aborto no país.

O protesto foi organizado pela NI Voiceless e teve apoio de pessoas de todos os espectros políticos, pessoas de todas as religiões e até mesmo não-religiosos.

Os organizadores disseram que o povo da Irlanda do Norte ficou frustrado por não “ter sido questionado” sobre a mudança e declararam que a decisão política não reflete a opinião pública dos irlandeses.

Ainda segundo os organizadores, o protesto foi organizado para dar voz aos nascituros que “não podem falar em defesa de seu próprio direito à vida e não podemos nos sentar sem defendê-los”.

Os manifestantes caminharam em silêncio desde os portões de Stormont até a frente do prédio do Parlamento, onde ficaram em silêncio enquanto iluminavam as luzes por seis minutos para representar os seis condados da Irlanda do Norte.

O tamanho da participação surpreendeu os organizadores, uma vez que o grupo de campanha só se formou em agosto.

“É animador saber que muitos na Irlanda do Norte se interessam apaixonadamente pelo valor da vida humana e desejam ver-nos como uma sociedade verdadeiramente positiva para todas as pessoas”, disseram eles, segundo o site Christian Today.

Done a The Epoch Times

Cómo puede usted ayudarnos a seguir informando

¿Por qué necesitamos su ayuda para financiar nuestra cobertura informativa en Estados Unidos y en todo el mundo? Porque somos una organización de noticias independiente, libre de la influencia de cualquier gobierno, corporación o partido político. Desde el día que empezamos, hemos enfrentado presiones para silenciarnos, sobre todo del Partido Comunista Chino. Pero no nos doblegaremos. Dependemos de su generosa contribución para seguir ejerciendo un periodismo tradicional. Juntos, podemos seguir difundiendo la verdad.