Santuário animal vegano na Espanha não junta galos com galinhas para que eles não as estuprem

"O veganismo e o animalismo não têm fronteiras entre certos grupos, as ideias malucas defendidas por alguns como as deste santuário vão além do ridículo e revelam a ausência de algum tipo de conhecimento sobre o mundo animal"
Por Jesús de León
31 de Agosto de 2019 Actualizado: 31 de Agosto de 2019

O santuário de animais Almas Veganas em favor das galinhas e da igualdade tornou-se viral ao se descobrir que eles não unem galos com galinhas para que os galos não as violem.

Em um vídeo publicado pelo santuário, dois de seus membros relatam como a organização aborda a questão da postura de ovos. E eles começam sua explicação com a mensagem “os ovos são das galinhas”, ao mesmo tempo em que são vistos jogando alguns ovos no chão, para que as galinhas se sirvam deles como alimento.

“Nós devolvemos os ovos para elas porque os ovos são delas”, dizem eles.

O vídeo do santuário foi publicado em maio passado, mas viralizou nas últimas horas com a hashtag #huevosesesclavitud.

Os membros da organização explicam que os ovos usados no vídeo não foram fecundados porque eles tomaram a liberdade de “separar as galinhas dos galos porque não queríamos que elas fossem estupradas, mesmo que seja da natureza deles”.

Segundo o que os dois ativistas disseram, o objetivo do santuário é que as galinhas levem “uma vida tranquila” e, por isso, eles concluíram que “as galinhas sofrem” com a postura dos ovos.

Eles acrescentaram que, caso as galinhas que eles afirmam estar salvando “continuem botando (ovos) por vários meses, eles as esterilizarão” para que parem de botar.

As premissas dessa associação têm sido motivo de zombaria nas redes sociais e no programa de TV espanhol É Tudo Mentira, onde eles foram entrevistados para que o público conhecesse seu modo de vida particular, de acordo com o La Vanguardia.

Suas máximas foram defendidas por eles no programa, embora eles soubessem de antemão, como indicaram em um vídeo divulgado posteriormente, que os haviam contatado para “ridicularizá-los”, de acordo com este meio.

O santuário é administrado por Fany e Pilar, juntamente com outras duas pessoas, e está localizado em Lleida.

Foto ilustrativa (Annette Meyer/Pixabay)
Foto ilustrativa (Annette Meyer/Pixabay)

A organização possui 37 animais, incluindo galinhas, galos, coelhos, cabras, cães, gatos e ratos.

“Temos alguns que vêm da indústria ou são chamados de animais de estimação que sofrem abandono. Damos a eles cuidados emocionais, veterinários e, na medida do possível, o máximo de espaço possível”, disseram eles, segundo a mídia espanhola Cuarto Poder.

Eles acrescentaram que “comer ovos gera a exploração de galinhas desde o nascimento até a morte”. Segundo os ativistas, essa realidade deriva diretamente do consumo humano, de modo que os consumidores de ovos “são cúmplices da opressão”.

Mas não é só isso. Para um dos entrevistados, as gaiolas em que vivem são “campos de concentração” para as poedeiras.

“Convido todos a irem a matadouros e granjas para ver como estão os animais”, disse ele.

“O santuário procura dar uma vida melhor aos animais explorados”, disse um dos administradores.

(Myriam Zilles/Pixabay)
(Myriam Zilles/Pixabay)

Embora eles acreditem que dentro do movimento vegano os santuários sejam o mais próximo da libertação animal, eles explicaram que não é fácil encontrar doações para manter o projeto.

“Para nos sustentarmos, temos uma horta e fazemos impressão digital personalizada para associações: camisetas, bolsas, vestidos, merchandising… Temos também um espaço para cães onde cuidamos dos cães de outras pessoas”, disseram eles, de acordo com o Cuarto Poder.

Outros meios de comunicação mencionaram que o veganismo e o animalismo não têm fronteiras entre certos grupos, e que as ideias malucas defendidas por alguns como as deste santuário vão além do ridículo e revelam a ausência de algum tipo de conhecimento sobre o mundo animal.

O vídeo compartilhado pela associação recebeu comentários de todos os tipos.

“Essa radicalização absurda causa o efeito oposto ao que você está procurando, pois muitas pessoas relacionam a defesa dos animais com o palco do seu circo. Eu defendo o mundo natural e os animais, mas NÃO me identifico com essa bizarrice.”

“Pergunta séria: vocês são algum tipo de piada para fazer os veganos parecerem idiotas?”, escreveu outro usuário do Twitter.

“Certamente vocês fazem um trabalho fantástico… mas dizer que o galo estupra as galinhas, é o fim. Como eles vão se reproduzir então? (…) Na casa da minha avó havia galinhas que cruzavam e outras que nem sempre e nem sempre o ano todo, apenas uma vez. Graças a elas e a seus ovos, muitas famílias de agricultores sobreviveram após a guerra, incluindo a minha. Além disso, acho que é desperdiçar um ovo que custa tanto para produzir”, acrescentou outro usuário.

TE RECOMENDAMOS