Estão cuspindo na sua cara, reaja

Por Terça Livre - Thiago Rachid
29 de Octubre de 2019 3:49 PM Actualizado: 29 de Octubre de 2019 3:49 PM

O presidente eleito da República Argentina iniciou sua trajetória rumo à chefia daquele Estado com um deboche ao maior parceiro comercial de seu país.

Ao pedir a liberdade para um criminoso com sentença penal condenatória emitida por juízo legítimo e confirmada em mais dois graus recursais, Alberto Fernandez afrontou a jurisdição brasileira e cometeu, na melhor das hipóteses, uma gafe diplomática de grandes proporções e inédita na relação entre os dois países.

A fala de Fernandez suscitou uma reação tímida, mas contundente do Presidente do Brasil. Bolsonaro afirmou que lamentava a postura do presidente eleito e sua eleição e que não o parabenizaria.

O leitor pode bem imaginar qual das duas declarações foi alvo de críticas e polêmicas na imprensa nesta segunda-feira.

A declaração do novo fantoche do Foro de S. Paulo foi tratada como coisa natural pelos meios de comunicação.

É mais um episódio em que os consorciados do Foro de S. Paulo cospem na nossa cara. E a maioria dos brasileiros reage com indiferença, acha graça ou, no máximo, reclama daqueles que avisam da cusparada.

Porém, eu vou continuar te avisando: estão cuspindo na sua cara. Reaja.

Clique aqui para ler o texto original no site do Thiago Rachid.

 

As opiniões expressas neste artigo são de opinião do autor e não refletem necessariamente as opiniões do Epoch Times.

Done a The Epoch Times

Cómo puede usted ayudarnos a seguir informando

¿Por qué necesitamos su ayuda para financiar nuestra cobertura informativa en Estados Unidos y en todo el mundo? Porque somos una organización de noticias independiente, libre de la influencia de cualquier gobierno, corporación o partido político. Desde el día que empezamos, hemos enfrentado presiones para silenciarnos, sobre todo del Partido Comunista Chino. Pero no nos doblegaremos. Dependemos de su generosa contribución para seguir ejerciendo un periodismo tradicional. Juntos, podemos seguir difundiendo la verdad.