EUA dificultarão concessão de autorizações de trabalho para imigrantes ilegais (Vídeo)

Serviço de Cidadania e Imigração disse que o objetivo é "restaurar a integridade do sistema de asilo e reduzir o incentivo para aqueles que desejam solicitar asilo com o único objetivo de obter uma permissão de trabalho"

15 de Noviembre de 2019 12:32 PM Actualizado: 15 de Noviembre de 2019 12:32 PM

Por VOA

O governo dos Estados Unidos propôs nesta quarta-feira (13) novas restrições a fim de dificultar para os requerentes de asilo a possibilidade de trabalhar legalmente no país enquanto seus processos tramitam na justiça.

O Serviço de Cidadania e Imigração anunciou que a proposta dobrará o tempo de espera para um ano e proibirá aqueles que atravessarem a fronteira ilegalmente de trabalhar no país.

No entanto, as autoridades de imigração também poderão conceder isenções em casos individuais se considerarem que os solicitantes apresentaram uma “boa causa” para entrar ilegalmente.

Leia também:
Número de imigrantes ilegais detidos na fronteira dos EUA sobe 88% em 1 ano

A nova regra quer desencorajar os imigrantes que não se qualificam para o asilo de solicitar esse status, informou a agência.

Ken Cuccinelli, diretor interino da agência, disse que o objetivo é “restaurar a integridade do sistema de asilo e reduzir o incentivo para aqueles que desejam solicitar asilo com o único objetivo de obter uma permissão de trabalho”.

A proposta também permitirá que as autoridades de imigração rejeitem um pedido de asilo ou permissão de trabalho para migrantes que não compareceram a intimações relacionadas a seus casos.

A agência disse que receberá comentários do público sobre a proposta até 13 de janeiro.

Espera-se uma oposição ao plano da parte de advogados e ex-juízes de imigração que indicaram que erros administrativos e falta de informação são preocupações comuns no sistema de imigração dos Estados Unidos.

Cómo puede usted ayudarnos a seguir informando

¿Por qué necesitamos su ayuda para financiar nuestra cobertura informativa en Estados Unidos y en todo el mundo? Porque somos una organización de noticias independiente, libre de la influencia de cualquier gobierno, corporación o partido político. Desde el día que empezamos, hemos enfrentado presiones para silenciarnos, sobre todo del Partido Comunista Chino. Pero no nos doblegaremos. Dependemos de su generosa contribución para seguir ejerciendo un periodismo tradicional. Juntos, podemos seguir difundiendo la verdad.