EUA enviam técnicos à Bolívia para avaliar apoio nas próximas eleições

Espera-se que nas eleições de maio a OEA instale novamente uma missão de observação no país
Por EFE
09 de Enero de 2020
Actualizado: 09 de Enero de 2020

Uma equipe técnica de especialistas em sistemas eleitorais dos Estados Unidos chegará à Bolívia hoje para avaliar a forma como esse país pode apoiar o desenvolvimento das eleições gerais no próximo dia 3 de maio, informou na quarta-feira a Embaixada dos EUA em La Paz.

A missão é composta por oito especialistas em sistemas eleitorais e representantes da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (Usaid, na sigla em inglês), do Escritório de Democracia, Direitos Humanos e do Departamento de Trabalho do Estado, de acordo com um boletim da embaixada.

Os especialistas chegarão à Bolívia nesta quinta-feira e, por dez dias, realizarão reuniões com membros do Poder Executivo, o Tribunal Eleitoral, “parceiros internacionais e uma ampla variedade de parceiros locais”, observa a nota.

Leia também:
Bolívia expulsa embaixadora do México e dois diplomatas espanhóis

A missão estará focada em avaliar como apoiar as próximas eleições na Bolívia, em coordenação com a comunidade internacional.

“Os resultados do trabalho da equipe ajudarão a definir programas e o orçamento que o governo dos Estados Unidos alocarão para as eleições na Bolívia durante esse processo de transição”, afirmou o comunicado da embaixada.

A Bolívia e os Estados Unidos não mantêm relações diplomáticas em nível de embaixador desde que em 2008 o governo de Evo Morales expulsou o representante americano, Philip Goldberg, a quem ele acusou de conspirar contra ele.

Washington negou essa acusação e respondeu com a expulsão do embaixador boliviano, Gustavo Guzmán.

No entanto, o governo interino de Jeanine Áñez nomeou, após 11 anos, Walter Óscar Serrate como embaixador “em missão especial” nos Estados Unidos, de forma não permanente.

Nesta semana, o presidente dos EUA, Donald Trump, suspendeu a restrição à prestação de assistência à Bolívia e considerou “vital atender os interesses nacionais” daquele país.

Além disso, o executivo dos EUA apoia o governo interino de Áñez.

Espera-se que nas eleições de maio a OEA instale novamente uma missão de observação na Bolívia, enquanto uma missão exploratória da União Europeia irá verificar a partir de terça-feira as condições para o envio posterior de uma delegação de observação eleitoral.

Done a The Epoch Times

Cómo puede usted ayudarnos a seguir informando

¿Por qué necesitamos su ayuda para financiar nuestra cobertura informativa en Estados Unidos y en todo el mundo? Porque somos una organización de noticias independiente, libre de la influencia de cualquier gobierno, corporación o partido político. Desde el día que empezamos, hemos enfrentado presiones para silenciarnos, sobre todo del Partido Comunista Chino. Pero no nos doblegaremos. Dependemos de su generosa contribución para seguir ejerciendo un periodismo tradicional. Juntos, podemos seguir difundiendo la verdad.

TE RECOMENDAMOS