EUA iniciam processo formal de saída do Acordo de Paris

Por EFE
04 de Noviembre de 2019
Actualizado: 04 de Noviembre de 2019

Washington, 4 nov – O governo dos Estados Unidos iniciou nesta segunda-feira o processo formal para retirar o país do Acordo de Paris, o maior pacto já elaborado para enfrentar a crise climática e que estabelece um plano de ação mundial para limitar o aquecimento global.

“Hoje, os EUA começaram o processo de saída do Acordo de Paris. Conforme os termos do acordo, os EUA apresentaram uma notificação formal de sua retirada às Nações Unidas. A saída terá efeito um ano depois da entrega da notificação”, informou em comunicado o secretário de Estado, Mike Pompeo.

O presidente americano, Donald Trump, anunciou no dia 1º de junho de 2017 que os Estados Unidos se retirariam da resolução contra a crise climática. O pedido não tinha sido formalizado até hoje devido a questões contratuais do próprio acordo, assinado em 2015.

O ponto 28 do Acordo de Paris indica que qualquer país que tenha ratificado o acordo, como os Estados Unidos, só poderá solicitar a sua saída três anos após a sua entrada em vigor, ou seja, hoje.

Uma vez apresentado formalmente o pedido, é necessária a passagem de outro ano para que a saída do acordo seja efetivada. Sendo assim, os EUA se desvincularão do pacto no dia 4 de novembro de 2020.

“O presidente Trump tomou a decisão de se retirar do Acordo de Paris por causa da carga econômica injusta imposta aos trabalhadores, empresas e contribuintes dos EUA pelas promessas feitas pelos EUA nos termos do acordo”, defendeu Pompeu.

O chefe da diplomacia americana disse que desde o anúncio do abandono do pacto, os Estados Unidos “reduziram todos os tipos de emissões, enquanto a economia cresce e o governo garante o acesso dos cidadãos à energia a preços acessíveis”.

Uma vez concluído o processo de retirada, os EUA se unirão à Nicarágua e à Síria, os únicos dois países que não assinaram os compromissos assumidos por quase 200 nações em Paris.

John Kerry, que era o secretário de Estado dos EUA quando o Acordo de Paris foi assinado em 2015, escreveu um artigo de opinião no jornal “The Washington Post” no qual classifica a retirada formal do pacto como “um dia sombrio para os EUA”.

“O presidente Trump deu o passo que prometeu em 2017 para retirar oficialmente os Estados Unidos do Acordo de Paris sobre a Mudança Climática, que todos os outros países da Terra assinaram. Isto não é os EUA em primeiro lugar; mais uma vez, é os EUA em isolamento”, escreveu Kerry juntamente com o então secretário de Defesa do país, Chuck Hagel.

Done a The Epoch Times

Cómo puede usted ayudarnos a seguir informando

¿Por qué necesitamos su ayuda para financiar nuestra cobertura informativa en Estados Unidos y en todo el mundo? Porque somos una organización de noticias independiente, libre de la influencia de cualquier gobierno, corporación o partido político. Desde el día que empezamos, hemos enfrentado presiones para silenciarnos, sobre todo del Partido Comunista Chino. Pero no nos doblegaremos. Dependemos de su generosa contribución para seguir ejerciendo un periodismo tradicional. Juntos, podemos seguir difundiendo la verdad.

TE RECOMENDAMOS