Governo dos EUA anuncia sanções contra 6 empresas e 5 pessoas da China

Por EFE
25 de Septiembre de 2019 3:44 PM Actualizado: 25 de Septiembre de 2019 3:44 PM

Nações Unidas, 25 set (EFE)- O Governo dos Estados Unidos anunciou nesta quarta-feira novas sanções a seis empresas e cinco pessoas da China, entre elas as transportadoras Cosco Shipping Tanker e Cosco Shipping Tanker Seaman, por entregarem petróleo do Irã.

A informação foi dada pelo secretário de Estado americano, Mike Pompeo, que justificou a medida pelo transporte com “pleno conhecimento” das lideranças do país asiático.

Além disso, o representante do governo disse que serão intensificados os esforços para mostrar ao mundo que é um risco fazer qualquer tipo de negócios com instituições ligadas ao Exército de Guardiães da Revolução Islâmica.

“Estamos dizendo à China e a todos os países: saibam que puniremos qualquer violação das sanções impostas por Washington contra a exportação do petróleo iraniano”, disse Pompeo.

Além da Cosco Shipping Tanker e Cosco Shipping Tanker Seaman, foram alvo de sanções as empresas China Concord Petroleum, Kunlun Shipping, Kunlun Holding e Pegasus 88 Limited, informou o Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros do Tesouro dos EUA.

Como consequência, qualquer patrimônio das companhias que possam estar sob a jurisdição dos EUA ficam bloqueados, sendo proibidas as transações financeiras com eles.

Ontem, o presidente Donald Trump, no discurso na Assembleia Geral da ONU, atacou o Irã, cujo governo afirmou ter “desejo de sangue” e prometeu, não apenas manter as medidas, mas também aumentá-las.

Cómo puede usted ayudarnos a seguir informando

¿Por qué necesitamos su ayuda para financiar nuestra cobertura informativa en Estados Unidos y en todo el mundo? Porque somos una organización de noticias independiente, libre de la influencia de cualquier gobierno, corporación o partido político. Desde el día que empezamos, hemos enfrentado presiones para silenciarnos, sobre todo del Partido Comunista Chino. Pero no nos doblegaremos. Dependemos de su generosa contribución para seguir ejerciendo un periodismo tradicional. Juntos, podemos seguir difundiendo la verdad.