Impostômetro fecha 2019 com o recorde de R$ 2,5 trilhões em impostos contabilizados

Para economista, a marca confirma a elevada carga tributária e a urgência na redução dos gastos do governo
Por diário do poder
02 de Enero de 2020
Actualizado: 02 de Enero de 2020

O Impostômetro, criado pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP), fechou o ano de 2019 contabilizando mais de R$ 2,5 trilhões em impostos, exatos R$ 2.504.853.948.529,48.

O valor representa uma alta de 4,87% em relação aos R$ 2,38 trilhões registrados em 2018 pelo Impostômetro.

Para o economista da ACSP, Marcel Solimeo, a marca confirma a carga tributária elevada para o País, comparada à renda do brasileiro.

“Acredito que a carga de tributaria, nos próximos anos, deve permanecer alta. Possivelmente, o único fator que pode colaborar com a diminuição dos tributos é o controle nos gastos. Caso não haja esse esforço, o Brasil continuará tendo impostos elevados e nada disso retorna à população”, disse.

Ainda segundo Solimeo, o esforço das autoridades como a implementação do teto de gastos “ainda é lento, se considerarmos a urgência da redução”.

Done a The Epoch Times

Cómo puede usted ayudarnos a seguir informando

¿Por qué necesitamos su ayuda para financiar nuestra cobertura informativa en Estados Unidos y en todo el mundo? Porque somos una organización de noticias independiente, libre de la influencia de cualquier gobierno, corporación o partido político. Desde el día que empezamos, hemos enfrentado presiones para silenciarnos, sobre todo del Partido Comunista Chino. Pero no nos doblegaremos. Dependemos de su generosa contribución para seguir ejerciendo un periodismo tradicional. Juntos, podemos seguir difundiendo la verdad.

TE RECOMENDAMOS