Pai denuncia médico por cortar rosto do recém-nascido com bisturi durante cesariana

Por MARIANA BUENDIA
30 de Octubre de 2019 Actualizado: 31 de Octubre de 2019

Um médico foi denunciado por ter cortado o rosto de um bebê recém-nascido ao realizar uma cesariana em um hospital público no Peru, no dia 23 de outubro.

O pai de 29 anos, que não quis revelar sua identidade, foi atendido juntamente com sua esposa de 34 anos no Hospital III de EsSalud, no distrito de Yanahuara, na província de Arequipa. A internação ocorreu na terça-feira, 22 de outubro, enquanto a mãe estasva tendo as dores do parto. A espera durou até o dia seguinte, quando ela entrou na sala de operações para uma cesariana, informou o La República.

Infelizmente, ao receber o bebê, o casal notou um corte na bochecha direita de sua filha. Portanto, o pai pediu uma explicação do que aconteceu ao médico assistente, Víctor Aguilar F. No entanto, o profissional de saúde não respondeu adequadamente e apenas disse ao pai da menina: “Isso está curado e se você quiser prossega legalmente ”, relatou o Diario Correo.

El corte fue realizado durante una cesárea y médico contestó así: "Eso se cura y si desean proceder legalmente háganlo".#Regiones

اس پر ‏‎Diario Correo‎‏ نے شائع کیا اتوار، 27 اکتوبر، 2019

 

Os pais do bebê recém-nascido entraram com uma queixa de negligência médica na delegacia do distrito de Yanahuara e exigiram justiça para impedir que isso acontecesse novamente com outras mulheres grávidas.

“É uma negligência, minha filha ficará marcada, é preciso investigar”, disse o pai, segundo o La República.

Hospital Yanahuara. (Google Maps / Street View)

Negligência causa a morte de um recém-nascido que passou dez horas no necrotério por engano

Em setembro deste ano, também foram relatadas más práticas médicas no Peru. A morte de um bebê prematuro que causou a morte do recém-nascido finalmente morreu depois de passar 10 horas no necrotério do Hospital Carlos Lanfranco La Hoz, em Puente Piedra, um distrito ao norte da província de Lima.

Segundo o comunicado oficial, o neonato “com extrema prematuridade e necessidade de ventilação mecânica recebeu atenção médica especializada na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal”, mas finalmente morreu “às 23h15.”

No entanto, a avó do bebê informou na mídia da RPP News que a criança foi declarada morta por engano, mesmo duas vezes. Na segunda vez em que relataram erroneamente sua morte, o recém-nascido foi levado ao necrotério, onde passou 10 horas até descobrir que ele ainda estava vivo.

Leia também:

“A faxineira sentiu um pequeno ruído e, às 6h30 da manhã, o promotor ficou surpreso ao ver que o bebê estava chorando e estava vivo”, disse a avó à mídia.

A criança foi levada às pressas para o Instituto Nacional de Saúde Infantil, onde ingressou na UTI, onde finalmente não conseguiu sobreviver ao tratamento.

“Seus pais têm recebido apoio psicológico e de assistência em caráter permanente, além de informações próximas e oportunas através de médicos especialistas”, disse o comunicado da instituição.

 

Bebê chora ao ouvir seus pais pela primeira vez

 

TE RECOMENDAMOS