Pequim anuncia novas medidas para impulsionar indústria privada

Jack Ma, fundador e presidente aposentado da gigante chinesa da Internet Alibaba, disse que os empresários estão lutando para pagar fornecedores e funcionários no final do ano, após um 2019 medíocre
Por Nicole Hao, Epoch Times
28 de Diciembre de 2019
Actualizado: 28 de Diciembre de 2019

Nos últimos dias, o regime chinês comunicou uma série de medidas que buscam aumentar o emprego e ajudar as empresas privadas, ao mesmo tempo em que tenta melhorar uma economia em desaceleração.

Em 24 de dezembro, o Conselho de Estado, órgão mais alto do poder executivo, disse que enfatizará a criação de novos empregos e a salvaguarda dos empregos existentes, e que fará esforços para prestar mais atenção aos riscos do desemprego.

A desaceleração simultânea na indústria de serviços e manufatura representa um grande problema para as autoridades que tentam manter o desemprego sob controle e evitar distúrbios sociais, à medida que o crescimento econômico diminui para os níveis mais baixos das últimas três décadas.

Leia também:
Carne de porco agora é artigo de luxo na China

O regime também aumentará o apoio financeiro a pequenas empresas privadas, incluindo a aplicação de cortes nos requisitos de reservas e encorajará os bancos a conceder empréstimos de longo prazo a pequenas empresas do setor manufatureiro, afirmou o Conselho de Estado.

O anúncio acontece dias depois de o conselho publicar 28 novas regras destinadas a apoiar empresas privadas.

A luta das empresas privadas

Enquanto o regime busca revitalizar sua economia enfraquecida, o homem mais rico da China, Jack Ma, revelou a grave situação de algumas empresas privadas.

“Ontem, recebi muitas ligações de amigos pedindo dinheiro emprestado. Cinco ligações em um dia. Na semana passada, cerca de dez dos meus amigos venderam seus imóveis [para arrecadar dinheiro]. Está muito difícil”, disse Ma em um fórum de negócios em Xangai, em 21 de dezembro.

Ma, fundador e presidente aposentado da gigante chinesa da Internet Alibaba, disse que os empresários estão lutando para pagar fornecedores e funcionários no final do ano, após um 2019 medíocre. Portanto, os empresários tiveram que vender ativos ou pedir dinheiro emprestado para manter suas empresas funcionando.

“Como empreendedores, sabemos que todo ano é difícil. Mas 2019 foi o mais difícil. Embora apenas parte dos empresários estivesse em uma situação difícil anteriormente, em 2019 parece que a maioria dos empresários está enfrentando dificuldades”, disse Ma.

Ele acrescentou que muitos empresários chineses estão em apuros devido à situação econômica, e apenas aqueles que continuam “estudando, se comunicando com os outros, trabalhando muito e se adaptando” são aqueles que “podem progredir em 2020, o período mais difícil”.

Ceticismo

Analistas expressaram ceticismo quando a se as novas regras darão frutos no sentido de ajudar empresas privadas.

“O Conselho de Estado publicou anteriormente muitas políticas e regras. A chave é executá-las”, disse Ma Hui, secretário geral da divisão de Meio Ambiente da Federação da Indústria e Comércio da China, à mídia estatal Yicai em 22 de dezembro.

Ma disse que as empresas privadas ficarão indefesas se os governos locais não implementarem as regras ou políticas, observando que o pior cenário seria as autoridades aplicarem as regras de maneira inconsistente.

Yicai entrevistou um empresário da província de Shandong que pediu para não ser identificado. Ele disse que sua empresa foi projetada para usar carvão na produção, o que foi inicialmente aprovado pelas autoridades.

“Antes de minha fábrica dar início à produção, o governo local me pediu para instalar dispositivos de dessulfuração e desnitrificação. Depois de instalar os dispositivos, o governo me disse que a fábrica não podia usar carvão”, afirmou o empresário.

“Gastei vários milhões de iuanes para comprar os dispositivos. Agora eles são lixo.”

O Hong Kong Economic Times, em um comentário feito em 22 de dezembro, disse que, como os amigos de Jack Ma são provavelmente homens de negócios bem-sucedidos, se eles recorreram à venda de suas propriedades e ao empréstimo de dinheiro, isso é uma indicação de que empresas privadas na China estão enfrentando tempos difíceis.

Done a The Epoch Times

Cómo puede usted ayudarnos a seguir informando

¿Por qué necesitamos su ayuda para financiar nuestra cobertura informativa en Estados Unidos y en todo el mundo? Porque somos una organización de noticias independiente, libre de la influencia de cualquier gobierno, corporación o partido político. Desde el día que empezamos, hemos enfrentado presiones para silenciarnos, sobre todo del Partido Comunista Chino. Pero no nos doblegaremos. Dependemos de su generosa contribución para seguir ejerciendo un periodismo tradicional. Juntos, podemos seguir difundiendo la verdad.

TE RECOMENDAMOS