Terroristas do ISIS matam até 11 cristãos no dia de Natal na Nigéria

Por JACK PHILLIPS
26 de Diciembre de 2019 8:34 PM Actualizado: 27 de Diciembre de 2019 3:40 AM

Uma afiliada do grupo terrorista ISIS na Nigéria matou até 11 reféns cristãos na quarta-feira, dia de Natal, segundo relatos.

A mídia local Salkida e Pulse.ng relataram que a filial do ISIS, ISWAP, postou um vídeo da execução dos 11 reféns. Salkida disse que os 11 prisioneiros mortos podem não ter sido todos cristãos, mas confirmou que muitos – se não todos – eram.

“Uma gravação em vídeo de seu pedido de intervenção” apareceu no início deste mês, disse o relatório de Salkdia, acrescentando que eles imploraram ao presidente nigeriano Muhammadu Buhari e à liderança da Associação Cristã da Nigéria por seu resgate.

A organização terrorista disse no vídeo que salvou a vida de duas pessoas que apareceram no vídeo anterior, mas as identidades das pessoas não foram reveladas. Outros detalhes sobre os reféns não são claros.

Aparentemente, os assassinatos agiram em uma retaliação à missão liderada pelos Estados Unidos de matar ou capturar o líder do ISIS Abu Bakr al-Baghdadi na Síria há vários meses, o que resultou na morte do líder terrorista.

“Nós os matamos como vingança pelos assassinatos de nossos líderes, incluindo Abu Bakr al-Baghdadi e Abul-Hasan Al-Muhajir no Iraque e na Síria”, disse uma pessoa no vídeo, conforme Salkida.

As execuções ocorreram várias horas depois que os terroristas do Boko Haram mataram sete pessoas na véspera de Natal em uma invasão em uma vila cristã perto de Chibok, no estado de Borno, segundo o The Guardian Nigeria.

Um porta-voz do Secretário Geral das Nações Unidas, António Guterres, emitiu uma resposta sobre as recentes mortes de civis na Nigéria.

“O Secretário-Geral está profundamente preocupado com os relatos de que um grupo armado executou civis e outros foram seqüestrados no norte do estado de Borno, no nordeste da Nigéria. Ele expressa suas mais profundas condolências às famílias das vítimas e reitera a solidariedade das Nações Unidas com o povo e o Governo da Nigéria ”, afirmou um comunicado de 24 de dezembro. Parece que a declaração se referia ao ataque do Boko Haram.

Os ataques ocorrem quando vários líderes ocidentais de alto nível tentam aumentar a conscientização sobre a perseguição de cristãos em todo o mundo.

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, prometeu defender os cristãos em todo o mundo em sua primeira mensagem de Natal desde que assumiu o cargo.

Ele disse isso em um vídeo no dia de Natal: “Hoje, mais do que nunca, quero que lembremos de cristãos de todo o mundo que enfrentam perseguição. Para eles, o dia de Natal será marcado em particular, secretamente, talvez até em uma cela de prisão. Como primeiro ministro, é algo que quero mudar. Estamos com os cristãos em todo o mundo, em solidariedade, e defenderemos o direito deles de praticar sua fé. ”

Done a The Epoch Times

Cómo puede usted ayudarnos a seguir informando

¿Por qué necesitamos su ayuda para financiar nuestra cobertura informativa en Estados Unidos y en todo el mundo? Porque somos una organización de noticias independiente, libre de la influencia de cualquier gobierno, corporación o partido político. Desde el día que empezamos, hemos enfrentado presiones para silenciarnos, sobre todo del Partido Comunista Chino. Pero no nos doblegaremos. Dependemos de su generosa contribución para seguir ejerciendo un periodismo tradicional. Juntos, podemos seguir difundiendo la verdad.