Trump anuncia acordo comercial com China e cancela aplicação de novas tarifas

Por efe
13 de Diciembre de 2019 5:19 PM Actualizado: 13 de Diciembre de 2019 5:19 PM

Washington, 13 dez – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta sexta-feira a conclusão da primeira fase de “um acordo comercial muito grande” com a China e, como consequência, a suspensão de novas tarifas que os EUA aplicariam sobre importações chinesas neste fim de semana.

“Concluímos a primeira fase de um acordo comercial muito grande com a China. Eles aceitaram muitas mudanças estruturais e enormes compras de produtos manufaturados, agrícolas e energéticos”, comunicou o mandatário pelo Twitter.

Trump acrescentou que “as tarifas previstas para 15 de dezembro não serão aplicadas pelo fato de um acordo ter sido alcançado”.

“Começaremos imediatamente as negociações sobre a fase 2 do acordo, melhor do que esperar até as eleições de 2020. Este é um acordo ótimo para todos”, tuitou.

O pacto contempla a manutenção das tarifas de 25% sobre US$ 250 bilhões em importações chinesas, além de taxas reduzidas de 7,5% sobre importações avaliadas em US$ 120 bilhões, informou Robert Lighthizer, representante de Comercio dos EUA.

Lighthizer, que esteve à frente das negociações junto com o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, destacou que o acordo definiu mudanças estruturais significativas e completamente verificáveis, além de ter reequilibrado as relações comerciais entre EUA e China.

As negociações entre as duas partes sofreram vários transtornos, com informações contraditórias e críticas veladas desde que uma tentativa de acordo foi anunciada em outubro, representando uma vitória para Trump, que fez do protecionismo e da guerra comercial com a China uma de suas prioridades.

Done a The Epoch Times

Cómo puede usted ayudarnos a seguir informando

¿Por qué necesitamos su ayuda para financiar nuestra cobertura informativa en Estados Unidos y en todo el mundo? Porque somos una organización de noticias independiente, libre de la influencia de cualquier gobierno, corporación o partido político. Desde el día que empezamos, hemos enfrentado presiones para silenciarnos, sobre todo del Partido Comunista Chino. Pero no nos doblegaremos. Dependemos de su generosa contribución para seguir ejerciendo un periodismo tradicional. Juntos, podemos seguir difundiendo la verdad.