Trump diz que processo de impeachment é “declaração de guerra” à democracia

Por efe
17 de Diciembre de 2019
Actualizado: 17 de Diciembre de 2019

Washington, 17 dez – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta terça-feira que o processo de impeachment movido pela oposição no Congresso é uma “declaração de guerra à democracia americana”.

Em dura carta enviada à presidente da Câmara de Representantes, a democrata Nancy Pelosi, Trump exigiu o arquivamento imediato do caso, que, para ele, não passa de uma “fantasia”.

“Ao prosseguir com um impeachment inválido, você está violando os juramentos do cargo, quebrando sua lealdade à Constituição e está declarando uma guerra aberta à democracia”, afirmou o presidente.

A carta foi enviada na véspera do plenário da Câmara de Representantes dos EUA votar se o processo de impeachment de Trump avançará para o Senado. Ele é acusado de obstruir o Congresso e de abuso de poder.

Com seis páginas e a usual aspereza de Trump, o documento ataca diretamente a oposição democrata no Legislativo.

“Vocês são os que estão interferindo nas eleições americanas, subvertendo a democracia, obstruindo a justiça. Vocês são os que estão trazendo dor e sofrimento para nossa república para ter ganhos pessoais, políticos e partidários”, escreveu Trump.

A expectativa é que a Câmara de Representantes, controlada pelos democratas, aprove a sequência do impeachment do presidente americano. Por outro lado, no Senado, dominado pelos republicanos, o caso tem poucas chances de prosperar.

O processo de impeachment começou em setembro, quando um denunciante revelou aos serviços de inteligência do país o conteúdo de uma ligação entre Trump e o presidente da Ucrânia, Vladimir Zelenski.

Na conversa, Trump pressiona Zelenski a abrir uma investigação por corrupção contra o ex-vice-presidente americano Joe Biden, pré-candidato às eleições de 2020 pelo Partido Democrata e potencial adversário do atual ocupante da Casa Branca, e seu filho, Hunter.

Nos últimos meses, seis comitês da Câmara de Representantes realizaram uma investigação para determinar se era possível abrir um processo de impeachment contra o presidente. Testemunhas foram ouvidas em reuniões fechadas e também publicamente.

Ontem, o Comitê de Justiça publicou os detalhes do caso em um documento de 658 páginas. Nele, o órgão conclui que Trump traiu o país em busca de benefícios pessoais.

TE RECOMENDAMOS