Trump envia mensagem de apoio a Bolsonaro e oferece ajuda contra incêndios

Mensagem de apoio de Trump chega em um momento crítico para Bolsonaro, questionado por vários líderes mundiais, em especial pelo presidente da França, Emmanuel Macron
Por EFE
23 de Agosto de 2019 Actualizado: 23 de Agosto de 2019

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, enviou nesta sexta-feira (23) uma mensagem de apoio ao presidente Jair Bolsonaro e ofereceu ajuda ao Brasil para combater os incêndios que se alastram pela Amazônia desde a última semana.

“Acabo de conversar com o presidente Jair Bolsonaro. Nossas perspectivas comerciais são excitantes e nossa relação é sólida, talvez mais sólida do que nunca. Disse a ele que os Estados Unidos podem ajudar com os incêndios na floresta amazônica, estamos prontos!”, escreveu o presidente americano no Twitter.

Na mesma rede social, Bolsonaro confirmou a ligação de Trump.

“Tive hoje uma excelente conversa com o presidente Donald Trump. As relações entre o Brasil e os Estados Unidos estão melhores do que nunca. Temos o desejo mútuo de lançar uma grande negociação comercial em breve, com a finalidade de promover a prosperidade de nossos povos”, disse Bolsonaro.

“O presidente Trump também se colocou à disposição para nos ajudar na proteção da Amazônia e no combate às queimadas, se assim desejarmos, bem como para trabalharmos juntos por uma política ambiental que respeite a soberania dos países”, completou o presidente brasileiro no Twitter.

A mensagem de apoio de Trump chega em um momento crítico para Bolsonaro, questionado por vários líderes mundiais, em especial pelo presidente da França, Emmanuel Macron, pelas políticas ambientais do governo federal para a Amazônia.

O governo da França disse hoje que vetará o acordo comercial assinado por União Europeia (UE) e Mercosul se o Brasil não cumprir os compromissos ambientais assumidos no Acordo de Paris. Ontem, Macron anunciou que levará a discussão sobre os incêndios na Amazônia, classificados por ele de “crise internacional”, à cúpula do G7, com apoio da Alemanha.

A Irlanda também questionou a postura do governo brasileiro e ameaçou bloquear o tratado de livre-comércio entre UE e Mercosul caso não haja uma mudança de atitude.

“De modo algum a Irlanda votará a favor do acordo de livre-comércio UE-Mercosul se o Brasil não cumprir seus compromissos ambientais”, disse o primeiro-ministro da Irlanda, Leo Varadkar.

Bolsonaro disse que Macron adota uma “mentalidade colonial” ao falar sobre um “assunto interno do Brasil e dos outros países amazônicos”.

TE RECOMENDAMOS