Alvo de bombardeio da mídia, ministro da Educação afirma: ‘O ladrar desses cães é prova que estou no caminho certo’

Por terça livre
12 de Diciembre de 2019 7:19 PM Actualizado: 12 de Diciembre de 2019 7:19 PM

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, usou as redes sociais nesta quinta-feira (12) para se manifestar sobre o bombardeio de críticas e especulações de que foi alvo durante todo o dia.

Para o ministro, “o ladrar desses cães” é prova que ele está no caminho certo.

Rumores supostamente extraídos de “bastidores” sobre uma possível demissão de Abraham, e de que estaria em “baixa” com Bolsonaro estaria baixa, foram disseminados aos quatro ventos.

Tudo isso ganhou ênfase depois que o ministro foi à Comissão de Educação da Câmara para falar sobre sua afirmação de que, nas universidades federais, existem plantações de maconha.

Depois, passou-se a usar dados que foram divulgados nesta quinta-feira (12) pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) e o fato de grande parte dos cursos das Universidades Federais obterem as notas mais altas no sistema de avaliação do MEC, contra as críticas que Abraham Weintraub faz às federais.

“Diante dos resultados positivos que começam a aparecer e de minha total intransigência com o errado e o malfeito, esquerda e monopolistas entram em desespero. A mídia podre defende tais interesses e espalha mentiras”, tuitou.

Veja algumas das manchetes que circularam:

Instituições federais têm performance duas vezes melhor que particulares em avaliação do MEC

MEC esvaziado sugere saída de Weintraub em 2020

Weintraub cada vez mais em baixa com Bolsonaro

Weintraub pode deixar o MEC em 2020?

‘Se Weintraub não voltar em 2020, será um grande presente de fim de ano para os brasileiros’

Done a The Epoch Times

Cómo puede usted ayudarnos a seguir informando

¿Por qué necesitamos su ayuda para financiar nuestra cobertura informativa en Estados Unidos y en todo el mundo? Porque somos una organización de noticias independiente, libre de la influencia de cualquier gobierno, corporación o partido político. Desde el día que empezamos, hemos enfrentado presiones para silenciarnos, sobre todo del Partido Comunista Chino. Pero no nos doblegaremos. Dependemos de su generosa contribución para seguir ejerciendo un periodismo tradicional. Juntos, podemos seguir difundiendo la verdad.