Ditador Nicolás Maduro anuncia nova edição do Foro de São Paulo

Por terça livre
13 de Enero de 2020 9:31 PM Actualizado: 13 de Enero de 2020 9:31 PM

O ditador venezuelano Nicolás Maduro anunciou que a Venezuela vai receber no final do mês um novo encontro do Foro de São Paulo.

“A ideia é organizar a agenda para este ano de 2020”, disse Maduro em um estádio de beisebol em La Guaira, ao norte de Caracas, de acordo com a repórter Sylvia Colombo da FolhaPressSNG.

O anúncio teria sido feito horas depois de deputados chavistas e opositores entrarem em confronto na sede da Assembleia Nacional -cada lado elegeu um presidente diferente para o comando da Casa e não reconhece o escolhido pelo adversário.

A reunião do Foro, que deve acontecer em Caracas entre 22 e 24 de janeiro, pode ficar esvaziada, já que até o momento poucos líderes confirmaram presença.

Maduro não especificou ainda quem exatamente fará parte da lista de convidados, mas um comunicado de seu partido, o PSUV (Partido Socialista Unido da Venezuela), mencionou alguns nomes.

Entre eles estão o dirigente do regime ditatorial de Cuba, Miguel Díaz-Canel, e dois líderes dissidentes das antigas Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), Iván Márquez e Jesus Santrich -a dupla rompeu com o comando do grupo em agosto e anunciou a retomada da luta armada.

A presença do ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, chegou a ser especulada, mas fontes próximas a ele afirmaram que ele não vai.

(Com informações, Jornal do Brasil)

Done a The Epoch Times

Cómo puede usted ayudarnos a seguir informando

¿Por qué necesitamos su ayuda para financiar nuestra cobertura informativa en Estados Unidos y en todo el mundo? Porque somos una organización de noticias independiente, libre de la influencia de cualquier gobierno, corporación o partido político. Desde el día que empezamos, hemos enfrentado presiones para silenciarnos, sobre todo del Partido Comunista Chino. Pero no nos doblegaremos. Dependemos de su generosa contribución para seguir ejerciendo un periodismo tradicional. Juntos, podemos seguir difundiendo la verdad.