Doria diz que Brasil não pode dar as costas para a Argentina

Por EFE
13 de Agosto de 2019 Actualizado: 13 de Agosto de 2019

Após os resultados ruins do presidente Maurício Macri nas eleições primárias da Argentina no último domingo, o governador do estado de São Paulo, João Doria Junior, afirmou nesta terça-feira que o Brasil não pode se distanciar do país vizinho independentemente dos resultados das eleições presidenciais de outubro.

“Não podemos dar as costas para a Argentina. É preciso tratar o resultado com respeito, seja qual for. Não podemos fazer uma avaliação ideológica. Tenho relações pessoais com Macri, que me recebeu na Casa Rosada, e com o prefeito de Buenos Aires, Horacio (Rodríguez Larreta)”, afirmou Doria em um encontro com jornalistas estrangeiros em São Paulo, do qual a Agência Efe participou.

Doria destacou que a Argentina está entre os quatro principais parceiros do Brasil e do estado de São Paulo e aposta no aumento da cooperação bilateral. “Não podemos dar as costas à Argentina. Temos que continuar juntos e aprofundar a nossa relação comercial”, disse.

O governador evitou apoiar explicitamente a Macri, ao contrário do que foi feito pelo presidente Jair Bolsonaro, que nesta segunda advertiu que um eventual triunfo do candidato peronista Alberto Fernández poderia provocar um êxodo de argentinos, parecido com o que ocorre na Venezuela.

Além disso, Doria comentou que ainda é cedo para saber os possíveis efeitos das eleições argentinas sobre o acordo de livre-comércio obtido entre a União Europeia e Mercosul.

“As eleições sequer foram realizadas. Eu mesmo, pela minha experiência, surpreendi nas pesquisas, sobretudo quando venci a Prefeitura de São Paulo. Ninguém esperava, eu comecei as pesquisas em sexto lugar”, lembrou.

TE RECOMENDAMOS