Em meio à revolução no Chile, Maduro diz que metas do Foro de São Paulo estão sendo cumpridas

Diosdado Cabello, número dois do chavismo e presidente da Assembleia Nacional Constituinte (ANC), disse que o que está acontecendo na região “é apenas uma brisa leve” e que “agora vem o furacão bolivariano“
Por Bruna de Pieri, Terça Livre
21 de Octubre de 2019
Actualizado: 21 de Octubre de 2019

Os protestos que começaram no dia 14 de outubro no Chile já deixaram três mortos, mais de 300 detidos e uma onda de incêndios e saques.

A capital do país, Santiago, amanheceu ontem (20) patrulhada por militares, o que não acontecia desde o final da ditadura do general Augusto Pinochet, em 1990.

Dias atrás, o Equador passou pela pior crise social após o último anúncio econômico do presidente Lenín Moreno. O mesmo aconteceu nas últimas horas no Chile.

Nos dois países, foram desencadeados protestos violentos que deixaram mortos, milhares de feridos e detidos. Apesar das demandas dos movimentos sociais, o governo de Moreno acusou o ex-presidente Rafael Correa e o ditador venezuelano Nicolás Maduro de estarem por trás da violência.

Neste domingo, Maduro respondeu às acusações com uma mensagem um tanto quanto “sugestiva”.

Maduro diz que “O plano vai perfeito” e que “Todas as metas que estabelecemos para o Foro de São Paulo estão sendo cumpridas, por isso devemos continuar. Estamos indo muito melhor do que pensávamos”.

No sábado (19), o Supremo Tribunal de Justiça (TSJ) da Venezuela acusou o Foro de São Paulo de incentivar as manifestações violentas no Chile e no Equador.

O TSJ alertou que o Foro “é o mecanismo usado pelo crime organizado para desestabilizar a democracia no Hemisfério”.

A declaração do órgão judicial destaca que desde a última edição do Foro, realizada em julho deste ano em Caracas (Venezuela), houve situações que de fato alteraram a tranquilidade das repúblicas do Peru, Equador, Colômbia e agora no Chile.

Às alegações de Lenin Moreno, Maduro respondeu com um insulto:

“Agora eles culpam tudo a mim e a Venezuela. Que os estudantes, trabalhadores e camponeses saíram da Colômbia para protestar em massa e que o povo do Equador se levantou contra o Fundo Monetário Internacional, diz o estúpido Lenin Moreno, que enviou 200 homens para lá, é culpa de Maduro ”

E acrescentou:

“Agora o povo do Chile se revolta e se levanta e o direito do Chile também diz que a culpa é de Maduro. Não é culpa de Maduro é culpa do Fundo Monetário Internacional e do capitalismo selvagem”.

A declaração de Maduro foi feita durante discurso no encerramento do I Congresso Internacional de Comunas, Movimentos Sociais e Poder Popular, horas depois de Diosdado Cabello, número dois do chavismo e presidente da Assembleia Nacional Constituinte (ANC), dizer que o que está acontecendo na região “é apenas uma brisa leve” e que “agora vem o furacão bolivariano“.

Com informações da InfoBae

Done a The Epoch Times

Cómo puede usted ayudarnos a seguir informando

¿Por qué necesitamos su ayuda para financiar nuestra cobertura informativa en Estados Unidos y en todo el mundo? Porque somos una organización de noticias independiente, libre de la influencia de cualquier gobierno, corporación o partido político. Desde el día que empezamos, hemos enfrentado presiones para silenciarnos, sobre todo del Partido Comunista Chino. Pero no nos doblegaremos. Dependemos de su generosa contribución para seguir ejerciendo un periodismo tradicional. Juntos, podemos seguir difundiendo la verdad.

TE RECOMENDAMOS