Ernesto Araújo diz que Trump defende soberania brasileira da Amazônia

Por Noticia de agencia
31 de Agosto de 2019
Actualizado: 31 de Agosto de 2019

O chanceler Ernesto Araújo foi recebido na Casa Branca nesta sexta-feira pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e definiu como “muito especial” a relação entre os dois países, além de ter elogiado o apoio do presidente americano, Donald Trump, sobre soberania brasileira na Amazônia.

“Foi uma deferência do presidente Trump participar da reunião. Ressalta o caráter muito especial que têm hoje as relações entre o Brasil e os EUA”, disse Araújo a jornalistas após o encontro.

Acompanhado por Eduardo Bolsonaro, deputado federal e filho do presidente Jair Bolsonaro, o chanceler disse que Trump reiterou na reunião o apoio ao governo brasileiro após a polêmica em torno dos incêndios na maior floresta tropical do mundo.

O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araujo (D) e Eduardo Bolsonaro (C), filho do presidente brasileiro Jair Bolsonaro, conversam com a imprensa fora do recinto da Casa Branca em Washington, DC, EUA , 30 de agosto de 2019. A delegação se reuniu com o presidente dos EUA, Donald J. Trump, para discutir incêndios na Amazônia e outras questões bilaterais entre os dois países (Foto: EFE / EPA / ERIK S. LESSER)

“Trump se mostrou completamente contra a internacionalização da Amazônia. Não é assim que funciona o mundo. É um mundo de nações soberanas, que devem cooperar, sim, na questão ambiental, mas respeitando a soberania”, acrescentou.

Araújo comentou assim a tensão gerada durante a recente cúpula do G7, realizada em Biarritz, na França, e na qual o presidente francês, Emmanuel Macron, criticou Bolsonaro pela questão ambiental, além de ter cogitado a possibilidade de propor à ONU que a Amazônia seja submetida a uma espécie de gestão internacional.

A Casa Branca esclareceu ontem que não concordou com a iniciativa do G7 de oferecer US$ 20 milhões para reforçar o combate aos incêndios nos países da região amazônica, por considerar que “não incluiu consultas” com o presidente brasileiro.

Trump também recorreu ao Twitter para defender Bolsonaro.

“Pude conhecer bem o presidente @jairbolsonaro em nossos contatos com o Brasil. Está trabalhando muito duro nos incêndios na Amazônia, e em todos os sentidos está fazendo um grande trabalho para o povo do Brasil, e isso não é fácil. Ele e o seu país têm o apoio completo dos Estados Unidos!”, afirmou o presidente americano na quarta-feira.

Done a The Epoch Times

Cómo puede usted ayudarnos a seguir informando

¿Por qué necesitamos su ayuda para financiar nuestra cobertura informativa en Estados Unidos y en todo el mundo? Porque somos una organización de noticias independiente, libre de la influencia de cualquier gobierno, corporación o partido político. Desde el día que empezamos, hemos enfrentado presiones para silenciarnos, sobre todo del Partido Comunista Chino. Pero no nos doblegaremos. Dependemos de su generosa contribución para seguir ejerciendo un periodismo tradicional. Juntos, podemos seguir difundiendo la verdad.

TE RECOMENDAMOS