Filadélfia: menina de 14 anos é acusada de assassinar um veterano de guerra e salvador de animais

Por KATABELLA ROBERTS
12 de Noviembre de 2019 Actualizado: 13 de Noviembre de 2019

Uma menina de 14 anos foi acusada pelo assassinato de um conhecido salvador de animais dentro de sua casa, a nordeste da Filadélfia, informou o Philadelphia Inquirer.

Ajahnae Smaugh foi acusada de tirar a vida de Albert Chernoff, de 59 anos, com uma arma afiada na madrugada de segunda-feira, 4 de novembro, em sua casa, no quarteirão 8400 da Algon Avenue, em Rhawnhurst.

Chernoff, um veterano militar, foi encontrado morto em sua casa nas primeiras horas da terça-feira pela polícia, que foi alertada por um vizinho.

O vizinho teria encontrado Chernoff amarrado a uma cama com um grave ferimento na cabeça e vários ferimentos no peito, segundo a publicação.

A polícia publicou anteriormente imagens da câmera de vigilância que mostra um jovem caminhando casualmente pela sala da casa onde ocorreu o incidente.

Nas imagens, o adolescente pode ser visto entrando na cozinha para lavar as mãos antes de olhar para dentro da geladeira e do freezer e depois sair de casa.

As autoridades não especificaram qual era o sexo do adolescente, mas disseram que ele usava uma “jaqueta preta, uma blusa rosa de mangas compridas, calça de moletom vermelha solta e sapatos esportivos brancos e uma mochila preta”.

Smaugh foi acusada de adulterar evidências, obstruir a justiça e possuir um instrumento criminal, depois de se render à polícia na quinta-feira.

As autoridades ainda não confirmaram se a pessoa vista no vídeo de vigilância é realmente Smaugh, e a conexão entre ela e Chernoff ainda não está clara.

Christine Coulter, comissária interina da polícia da Filadélfia, disse à CBS3 que membros da família organizaram um advogado para entregar a menina depois que ela foi identificada no vídeo de vigilância.

“É extremamente preocupante, foi um assassinato brutal e ao se pensar sobre quem havia feito isso, não cogitaríamos uma criança; então você precisa ver por que isso aconteceu e é isso que os investigadores tentarão descobrir”, disse Coulter.

Chernoff se autodenomina “Gato do Beco” (Street Cat) em referência à sua operação de resgate individual, apresentada no programa National Geographic como “Rescue Ink”.

Uma página do GoFundMe criada para arrecadar fundos para o custo do funeral de Chernoff o descreve como um funcionário da cidade dedicado e veterano das forças armadas.

Leia também:

Um artigo na página de seu primo diz que ele era “um vegetariano devoto que passou a vida resgatando animais de todos os tipos, de cobras e sapos a cães e, acima de tudo, gatos”.

“Nas horas vagas, ele gostava de dirigir suas motocicletas Harley Davidson e construir abrigos para gatos selvagens perto do aeroporto da Filadélfia. Ele não tinha família imediata. Sua irmã morreu em sua infância antes de ele nascer. E apesar de ter se divorciado, ele nunca teve filhos”, acrescenta.

A equipe de cuidados e controle de animais da Filadélfia também prestou homenagem a Chernoff em um post emocionante no Facebook.

“Sinto falta de palavras em momentos como este. A comunidade de resgate de animais, e especialmente a comunidade felina, perdeu um homem incrível. Ele era uma das pessoas mais amigáveis ​​que eu já conheci e teria feito qualquer coisa por alguém. É uma perda e existe um buraco no coração de todo salvador de gatos que nunca será preenchido”.

Descanse em paz, Al Chernoff. Que você esteja cercado por seus amigos felinos na ponte do arco-íris e que encontre paz ”, disse ele.

Chernoff deixa seus primos e suas famílias, assim como seus gatos, que foram realocados ou encaminhados aos lares adotivos.

Seu funeral deve acontecer no domingo, 24 de novembro, às 11h. na funerária Goldstein Suburban North, em Southampton.

A história de Amy Yu

 

 

TE RECOMENDAMOS