Mãe avisa que vai oferecer doces infectados com catapora no Halloween para imunizar crianças

Por MARIANA BUENDIA
04 de Noviembre de 2019 Actualizado: 05 de Noviembre de 2019

Sarah Walker, uma australiana que é contra vacinas, disse em uma publicação em 30 de outubro que distribuiria pirulitos contaminados com catapora para as crianças no Halloween para transmitir a infecção de seus filhos e ajudá-los a criar imunidade contra a doença.

A mãe compartilhou no Facebook em um grupo privado chamado “Stop Mandatory Vaccination” (Parar a vacinação obrigatória), que seu filho havia contraído varicela recentemente e que ela planejava dar doces a outras crianças com seus germes. As informações foram divulgadas em outro grupo a favor da vacinação, chamada “Light for Riley”, informou a Insider.

A situação levou à abertura de uma investigação a esse respeito, segundo The Hill.

Have you ever seen something that instantaneously makes your skin crawl?How’s this:1. Get excited by your child being…

اس پر ‏‎Light for Riley‎‏ نے شائع کیا بدھ، 30 اکتوبر، 2019

“Então meu lindo filho tem catapora agora e nós dois decidimos ajudar outras pessoas com imunidade natural neste Halloween!”, Escreveu a mãe. “Temos o pacote aberto e fechado e mal podemos esperar para ajudar outras pessoas em nossa comunidade”, acrescentou ele no post.

Leita também:

Segundo informações em sua página no Facebook, Walker é enfermeira no Royal Children’s Hospital de Brisbane, em Melbourne. No entanto, eles não encontraram registros de que ela realmente trabalhe lá, informou a mesma mídia.

Por outro lado, a mãe que dirige a página “Light For Riley” perdeu o filho com uma tosse convulsa, segundo o The Sun. Na publicação compartilhada, ela adicionou um escrito que dizia:

“Como é isto?:
1. Fique animado quando seu filho for infectado pelo vírus da varicela.
2. Formule um plano para infectar intencionalmente os filhos de outras pessoas sem saber, distribuindo pirulitos contaminados à comunidade no Halloween.
3. Mostre-se em um grupo anti-vacinação no Facebook.
‘Não é sempre que falho, mas isso deu certo.’


Imagem ilustrativa (Pixabay / Daria-Yakovleva)

Por outro lado, o The Courier-Mail comentou que a postagem controversa poderia ser uma farsa. Mas, ainda assim, ele ultrajou muitos pais nas mídias sociais.

“Meu filho tinha cinco anos quando foi exposto ao vírus da varicela. Ele foi hospitalizado porque tinha varicela na parte branca dos olhos, boca, garganta, ânus e todo o trato alimentar. Ele não comia e perdeu temporariamente a visão”, disse uma mãe.

“Isso é nojento. Minha filha terminou o tratamento para leucemia em julho. Durante o tratamento, e provavelmente até agora, ele ainda não foi vacinada novamente. A varicela pode deixá-la doente ou pior”, disse outra mãe, segundo o Daily Mail.

Para diminuir a preocupação de muitos usuários de mídia social, a Queensland Health contradiz a afirmação de Walker, alertando que o risco de transmitir varicela através de um pirulito é realmente baixo. Um porta-voz da instituição de saúde acrescentou: “Este é um assunto sério e foi encaminhado à polícia, que já está investigando”.

A polícia de Queensland também confirmou que estava ciente do caso e o acompanhava. Embora ainda não tenha sido confirmado que a publicação e as informações são verdadeiras, informou o The Sun.

*****

 

Superando o autismo – a história de Brady

 

 

 

TE RECOMENDAMOS