Quase dois terços dos brasileiros aprovam atuação do ministro Sergio Moro

Levantamento do Paraná Pesquisas mostra que 59,5% dos brasileiros aprovam a atuação de Moro
Por diário do poder
24 de Diciembre de 2019
Actualizado: 24 de Diciembre de 2019

Quase dois terços dos brasileiros consideram ótimo ou bom o desempenho do ministro Sérgio Moro (Justiça) no combate à corrupção, um ano após deixar a magistratura para integrar a equipe do presidente Jair Bolsonaro.

Levantamento do instituto Paraná Pesquisas em todo o País, 59,5% dos brasileiros aprovam a atuação de Moro, sendo que 33,2% a consideram “ótima” e 26,3% a avaliam como “boa”.

A avaliação negativa da atuação de Sérgio Moro no combate à corrupção, no primeiro ano como ministro, soma apenas 18,7%, sendo que 7,7% a consideram “ruim” e 11% “boa”. Avaliam a atuação coo “regular” 18% do total.

Fora entrevistadas 2.222 pessoas em 116 municípios dos 26 estados e no Distrito Federal, entre os dias 11 e 18 deste mês.

Sérgio Moro é especialista em combate a crimes financeiros, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Em 22 anos como magistrado, atuou na Lava Jato, no caso Banestado e foi juiz instrutor no Supremo Tribunal Federal, em 2012. Cursou o Program of Instruction for Lawyers na Harvard Law School, em 1998. É autor de livros na área jurídica, foi professor da Universidade do Paraná e do Centro Universitário Curitiba e, em 2018, recebeu o título de Doctor of Laws, honoris causa, pela University of Notre Dame du Lac, South Bend, Indiana. Graduado em Direito pela Universidade Estadual de Maringá, é mestre e doutor pela Universidade Federal do Paraná.

Done a The Epoch Times

Cómo puede usted ayudarnos a seguir informando

¿Por qué necesitamos su ayuda para financiar nuestra cobertura informativa en Estados Unidos y en todo el mundo? Porque somos una organización de noticias independiente, libre de la influencia de cualquier gobierno, corporación o partido político. Desde el día que empezamos, hemos enfrentado presiones para silenciarnos, sobre todo del Partido Comunista Chino. Pero no nos doblegaremos. Dependemos de su generosa contribución para seguir ejerciendo un periodismo tradicional. Juntos, podemos seguir difundiendo la verdad.

TE RECOMENDAMOS