CIDH visitará Venezuela para verificar situação dos direitos humanos no país

Em outubro, a CIDH criou o Mecanismo Especial de Acompanhamento da Venezuela (MESEVE) para a proteção, resposta e monitoramento da crise de direitos humanos
Por Voice of America
09 de Enero de 2020
Actualizado: 09 de Enero de 2020

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) confirmou sua iminente visita à Venezuela para verificar a situação dos direitos humanos no país.

O anúncio foi feito pela presidência interina do país através de sua conta no Twitter. Na carta publicada, a comissão “confirma seu interesse em fazer a visita e anuncia sua disponibilidade para realizá-la entre 3 e 7 de fevereiro de 2020”.

No texto, dirigido ao representante do governo encarregado da Venezuela na Organização dos Estados Americanos (OEA), Gustavo Tarre Briceño, foi lembrado que, para fazer a visita, pede-se “todas as facilidades necessárias para cumprir sua missão”.

Leia também:
Irã poderá usar Venezuela para vingar Soleimani e atacar EUA

Como a carta indica, a data foi apenas sugerida. No entanto, seria o próximo passo, já que o governo encarregado liderado por Juan Guaidó os convidou em julho de 2019 depois que houve a morte, enquanto estava em custódia, do capitão Rafael Acosta Arévalo.

ONGs venezuelanas pediram que a visita seja permitida.

Em agosto do ano passado, a OEA aprovou uma resolução solicitando a visita da Comissão à nação sul-americana. Além disso, em outubro, a CIDH criou o Mecanismo Especial de Acompanhamento da Venezuela (MESEVE) para a proteção, resposta e monitoramento da crise de direitos humanos no país.

A CIDH é um órgão autônomo da OEA, cujo mandato decorre da Carta da OEA e da Convenção Americana de Direitos Humanos.

TE RECOMENDAMOS