Eduardo Bolsonaro propõe que Brasil processe crimes da ditadura cubana

A Cúpula Conservadora das Américas foi um evento co-patrocinado por Eduardo Bolsonaro e organizado pelo deputado Fernando Francischino, entre outros, com o objetivo de servir como contrapartida ao Foro de São Paulo
Por Sebastian Puerta
18 de Diciembre de 2019 11:04 PM Actualizado: 19 de Diciembre de 2019 10:39 AM

A ideia de que o Brasil se torne a sede de um tribunal para julgar os crimes contra a humanidade cometidos pelo regime de Castro foi uma das propostas que o filho do presidente do Brasil, Eduardo Bolsonaro, apoiou durante a última Cúpula Conservadora das Américas em 8 de dezembro.

“Seria uma satisfação para o Brasil, quem sabe, receber esse tribunal para julgá-los por crimes contra a humanidade cometidos pelo regime cubano”, disse o congressista durante a cúpula realizada em Foz do Iguaçu, cidade brasileira localizada no extremo oeste do estado do Paraná, na fronteira com Argentina e Paraguai.

A declaração foi feita após a apresentação de Orlando Gutierrez, um representante dos exilados cubanos nos Estados Unidos, que disse que um julgamento contra os líderes do regime cubano deveria ser apoiado pelos crimes contra a humanidade que cometeram, segundo o Jornal de Brasil

A chamada de Gutierrez também foi acompanhada por Olavo Carvalho, um dos principais filósofos do presidente Jair Bolsonaro, que considera importante apoiar a criação de um tribunal desse tipo. Ele disse: “Esses crimes precisam ser julgados, são crimes graves. Temos que começar a investigar e punir esses crimes rapidament”.

Cúpula conservadora

A Cúpula Conservadora das Américas foi um evento co-patrocinado por Eduardo Bolsonaro e organizado pelo deputado Fernando Francischino, entre outros, com o objetivo de servir como contrapartida ao Foro de São Paulo.

“Sempre questionamos os objetivos do Foro e não sua própria existência. Essa era uma política de multiplicação da esquerda na América do Sul. O que nos diferenciará dependerá do resultado da cúpula. Nosso objetivo é o bem comum dos cidadãos dos países sul-americanos no desenvolvimento do comércio e da segurança”, afirmou Francischino em declarações registradas no Jornal de Brasília.

Leia também:

Um dos resultados da cúpula foi a Carta de Foz, um documento que reúne a síntese dos conservadores do Brasil, dos participantes e dos palestrantes da reunião. Resume as análises dos quatro grupos de trabalho nos quais a cúpula, a cultura, a economia, a segurança pública e política foram divididas.

No campo da política, a carta aprimora seu objetivo de defender a família e fortalecer os valores da cultura ocidental; no campo da economia, a diminuição da burocracia; na parte de segurança, um dos objetivos era atualizar os códigos penais e, finalmente, na parte da cultura, a carta procura fortalecer os princípios baseados em Deus, na terra natal, na família, na liberdade individual e no direito à autodefesa.

Referindo-se a um dos pontos-chave do evento, Eduardo Bolsonaro disse: “por muito tempo o pensamento conservador e os valores familiares que prevalecem em nossa sociedade foram marginalizados graças a um projeto de poder revolucionário tocado por líderes esquerdistas de todo o continente” .

*********

Assista também:

Ainda estava vivo’ – o estarrecedor relato de um médico sobre a extração forçada de órgãos

 

Done a The Epoch Times

Cómo puede usted ayudarnos a seguir informando

¿Por qué necesitamos su ayuda para financiar nuestra cobertura informativa en Estados Unidos y en todo el mundo? Porque somos una organización de noticias independiente, libre de la influencia de cualquier gobierno, corporación o partido político. Desde el día que empezamos, hemos enfrentado presiones para silenciarnos, sobre todo del Partido Comunista Chino. Pero no nos doblegaremos. Dependemos de su generosa contribución para seguir ejerciendo un periodismo tradicional. Juntos, podemos seguir difundiendo la verdad.